Agência Pará

O rebanho bovino do estado do Pará está 100% livre da febre aftosa. Essa foi a conclusão do estudo epidemiológico para avaliação de transmissão viral no Estado, realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará). O relatório é referente aos oito municípios paraenses que possuem divisa com os estados do Amazonas e Amapá, áreas consideradas de médio e alto risco para aftosa, respectivamente.

Em abril deste ano, foi concluído o inquérito epidemiológico dos animais desses municípios. O Mapa comunicou hoje a Adepará que não houve a ocorrência de carga viral nas amostras sorológicas do rebanho que foi analisado nessas localidades. Isso comprova que os municípios que ainda tinham alto e médio risco se unem ao resto do Estado que já estava livre da doença. Esse estudo tem como objetivo verificar se o vírus da febre aftosa está presente no Estado e se está sendo transmitido de um animal para outro, ajudando a comprovar, assim, a ausência da doença junto aos órgãos de saúde.

A notícia da comprovação da ausência de circulação do vírus da febre aftosa foi comemorada pelo diretor geral da Adepará, Luiz Pinto, que ressaltou a importância dessa conquista para o setor agropecuário e para o estado, pois confirma a sanidade da pecuária paraense, fortalecendo assim o mercado para a produção local. “Hoje o Pará está com os 144 municípios habilitados, livres da aftosa com vacinação. Isso mostra que as ações desenvolvidas em defesa da agropecuária paraense estão no caminho certo e que a pecuária do Pará é forte, segura e saudável. O nosso rebanho é 100% livre da aftosa”, festejou.

Em 2014, o Pará foi incluído na lista dos estados brasileiros livre da febre aftosa. Para manter esse status, precisa que pelo menos 90% do rebanho seja vacinado a cada ano, durante as duas etapas das campanhas da vacinação realizadas. Em 2016, o Estado alcançou um índice vacinal de mais de 98%.

A população paraense consome apenas 30% da produção de carne bovina do Estado, os outros 70% que sobram são destinados à exportação, ou seja, a confirmação de que o Pará está 100% livre da febre aftosa garante a abertura de mercados em todo o mundo.

Vacinação - A Adepará realiza até o dia 31 de maio a campanha de vacinação contra a febre aftosa em todo o território paraense, com exceção do Arquipélago do Marajó e municípios de Faro e Terra Santa. Quase 20 milhões de cabeças de gado deverão ser imunizadas, em aproximadamente 108 mil propriedades rurais.

O produtor é responsável pela vacinação e tem até o dia 15 de junho para fazer a comunicação da vacina nos escritórios da Agência. Servidores das unidades regionais da Adepará por todo o Pará estão envolvidos e acompanham o trabalho para garantir que todo o processo de vacinação atenda às metas, que é alcançar o mais alto índice vacinal.

Por Inara Soares




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)