Portal OESTADONET
A Marinha do Brasil, através do Nono Distrito Naval, com sede em Manaus, deslocou do rio Madeira para o rio Amazonas, o navio Hidroceanográfico Fluvial Rio Branco para atuar na operação de busca a nove tripulantes vítimas do naufrágio e localização do empurrador da empresa Bertolini, que afundou próximo a cidade de Óbidos, na madrugada da última quarta-feira (2) após o comboio de balsas que transportava colidir com o navio cargueiro Santos Mercosul.
Também neste domingo (6) deve chegar à área do acidente o navio-patrulha Bocaina, enviado de Belém pelo Quarto Distrito Naval. Os dois navios da Marinha são equipados com instrumentos de prospecção do fundo do rio com utilização de escaner e contam com homens capacitados para mergulho. O navio Rio Branco estava em missão de levantamento hidrográfico para atualização da batimetria do trecho do rio Madeira, entre Porto Velho e Humaitá, bem como a confecção de novas Cartas Náuticas para a Hidrovia do Rio Madeira, conforme disposto no Plano de Atualização Cartográfica para a Bacia Amazônica (PACBA). Desde sexta-feira(4), mergulhadores do Corpo de Bombeiros e militares da Capitania Fluvial da Marinha de Santarém, com apoio de uma equipe de Belém, fazem varredura no rio Amazonas, próximo ao local do acidente, mas devido à forte corrente e à profundidade nesse trecho do rio não foi possível localizar o empurrador, no interior do qual, provavelmente, os corpos dos tripulantes estão presos. Navio-patrulha BocainaNavio-patrulha Bocaina  



Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)


Última modificação em Sábado, 05 Agosto 2017 20:21