Portal OESTADONET

A divulgação de mais três gravações de ligações telefônicas interceptadas com autorização da justiça complicam a situação do vereador Reginaldo Campos, que está preso, acusado de crimes de formação de quadrilha, peculato e contra a administração pública, que estão sendo investiados pela opeação Perfuga.

Ouça aqui os primeiros cinco áudios.

Leia o resumo e ouça, abaixo, os demais áudios:

"No dia seguinte, visivelmente contrariado, REGINALDO liga para SAMUEL reclamando, pelo fato deste ainda não lhe haver repassado o valor do adicional de férias referido anteriormente (pago em nome de VALDIRENE). O resumo do diálogo, abaixo, não deixa pairar quaisquer dúvidas de que REGINALDO vem ser apropriando de vencimento e vantagens de seus assessores". ÁUDIO 6

 

 

 

"Um fato curioso que chamou a atenção em duas conversas mantidas entre REGINALDO CAMPOS e seu assessor, SAMUEL, no dia 22/03/2017 REGINALDO descobre que a esposa de SAMUEL, identificada como “NICE”, que também é sua assessora, mas cujo salário ele, REGINALDO, se apropria integralmente, pede emprego para o presidente da câmara, vereador ANTONIO ROCHA. Para manter ambos sobre seu controle, REGINALDO apresenta a seguinte solução: passará a ficar com a metade do salário de SAMUEL e pagará, em contrapartida, a metade do salário que é devido à NICE, como forma de valorizá-la, alegando que achava que pagando o salário de SAMUEL e se apropriando do de NICE, estava ajudando a ambos. Mas como isso não ocorrera, iria pagar a metade do salário para cada um, arrematando que caso “NICE” fosse trabalhar com ANTONIO ROCHA, não iria mais querer os serviços de SAMUEL, em suma, iria demiti-lo". ÁUDIO 7

 

 

 

"Alem de ser servidor fantasma, conforme depoimento de Raquel Pinto e Maria do Socorro, Wilson Lisboa também atuava na associação criminosa orientando testemunhas a mentirem em depoimento, conforme aponta as investigações. Nesse sentido, no que se refere aos agendamentos irregulares, foram localizadas testemunhas beneficiadas com consultas e outros procedimentos, conseguidos pelo vereador REGINALDO CAMPOS por intermédio de sua então assessora “fantasma” SARAH CAMPINAS. Como exemplo, tempos a senhora GECILDA CASTRO SIADE, que admitiu para a equipe policial que realizava as diligências de campo, terligado para o vereador REGINALDO CAMPOS e conseguido, por intermédio de SARAH, no Hospital Regional, agendamento de Raio X, todavia, para nossa surpresa, antes de poder prestar depoimento, a testemunha foi interceptada por WILSON LISBOA, advogado de REGINALDO que, didaticamente, seguindo recomendações deste, instruiu a testemunha acerca do que deveria dizer em seu depoimento". Áudio 8

 




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)


Última modificação em Quarta, 23 Agosto 2017 10:54