Agência Pará

Para fortalecer o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, impulsionando os debates e abrindo um diálogo construtivo entre os operadores do SGDCA e da rede de atenção a esse público em específico, o Mover estará promovendo nos dias 7 e 8, em Santarém, cursos de atualização voltadas a esse tema.

O objetivo do curso é fomentar o debate sobre os direitos das crianças e adolescentes, em especial o Estatuto da Criança e do Adolescente, e qualificar conselheiros tutelares, técnicos de secretarias municipais de Assistência, Saúde e Educação, professores, diretores de escolas, adolescentes, técnicos dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e de Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), promotores de Justiça, defensores públicos, magistrados, policiais civis e militares e representantes da sociedade civil sobre os direitos dos jovens e adolescentes.

O encontro acontece de 8h as 18h no auditório do Ministério Público, que fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 252, bairro Centro. A mesma programação já foi levada ao município de Breves, na Ilha do Marajó, e deve passar por outras regiões do estado.

O coordenador do Mover, Antônio Neto, afirma que o encontro estebelece uma orientação para que os servidores possam tratar melhor das temáticas que envolvem crianças e jovens. “Com esses cursos esperamos qualificar e integrar toda a população da região, além de promover uma troca de experiências que possa garantir o cumprimento do estatuto”, declara.

Durante os dois dias da programação serão realizados palestras, debates e workshops para identificar os principais desafios ao cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente, e também para fortalecer as instituições que compõem o sistema de garantias de direitos.

O evento busca potencializar a política de atendimento em rede sob a concepção de que as instituições e as esferas de governos só atingirão resultados eficientes se agirem de forma articulada. “Quando integramos as diversas esferas conseguimos organizar uma atuação complementar, uns com os outros, dentro dos princípios da transversalidade de políticas públicas. Com o Mover ainda incluímos a participação efetiva da sociedade para diminuição dos índices de violência por meio da difusão da cultura de paz e do fortalecimento do ECA”, ressalta Jorge Bittencourt, presidente da Fundação Pro Paz.




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)


Última modificação em Segunda, 06 Novembro 2017 08:17