D24h AM

O governo federal suspendeu até 2019 as licitações para exploração de petróleo na desembocadura do Rio Amazonas, próximo de um recife de corais, após questionar um estudo de impacto ambiental da petroleira francesa Total. A decisão adotada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) indica que o adiamento busca permitir a conclusão do processo de licenciamento ambiental em curso para os blocos outorgados na 11ª rodada, na região chamada de Foz do Amazonas. A Agência Nacional de Petróleo (ANP) afirma que a tarefa se limita a sugerir ao CNPE, com base em estudos técnicos, áreas para oferecer nos leilões, mas que a decisão final cabe ao conselho. O projeto de explorar a desembocadura do Amazonas foi o pioneiro na busca por petróleo na Amazônia, no começo do século passado. A nova frente é no Oceano Atlântico, o que gerou críticas das organizações ambientalistas, como o Greenpeace, que lançou uma campanha internacional para alertar sobre os riscos que poderia apresentar à barreira de corais descoberta no ano passado.




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)