Portal OESTADONET

O aulão de hidroginástica no Lago Verde, que contou com a participação de integrantes do grupo de maioridade que funciona no Centro de Referência de Assistência Social(CRAS) de Alter do Chão, exibido no programa 'Como Será?' da Rede Globo, no último sábado(2), não foi ministrado por um profissional de educação física, como exige a legislação federal.
Jorge Miranda, representante do Conselho Regional de Profissionais de Educação Física em Santarém, informou nesta segunda-feira(5), que o órgão vai apurar a prática de exercício ilegal da profissão.
O Portal OESTADONET apurou que Raimundo Emídio de Oliveira, que aparece concedendo entrevista e comandando o aulão de hidroginástica à frente do grupo não tem formação superior específica, apesar de possuir uma vasta experiência de forma voluntária em projetos sociais na vila de Alter do Chão,  inclusive aulas de natação para crianças e idosos.
O Portal OESTADONET também apurou que a Secretaria Municipal de Assistência Social(Semtras) já tomou conhecimento da irregularidade e prometeu que, no reinício do projeto, no período de enchente, haverá um profissional qualificado para dar aula de hidroginástica aos idosos.
Para Jorge Miranda, esse caso é grave. "A ser confirmado, o Conselho vai tomar as providências  junto ao órgão responsável por aquele projeto porque o poder público deveria oferecer uma aula de qualidade, com profissionais habilitados, para que os cidadãos santarenos não sejam lesados".
Jorge explicou os problemas de saúde que o aluno pode adquirir ao participar de aula de atividade física ministrada por pessoa curiosa, ou acadêmico sem supervisão técnica de um profissional. "Só um profissional registrado no Conselho de Educação Física está habilitado a reconhecer a capacidade anatômica e biológica do ser humano para ministrar uma aula, seja de musculação, hidroginástica ou outra modalidade de atividade física. O leigo não tem esse conhecimento e vai administrar esses exercícios de maneira aleatória que poderá causar lesões no indivíduo de forma irreversível".
O representante do Conselho de Educação Física em Santarém assistiu à exibição da reportagem na TV Tapajós. Pelo o que Jorge observou, os exercícios foram ministrados de maneira repetitiva, colocando em risco a saúde dos idosos. "Naquele caso aí mostrado na reportagem, com idosos a gente tem que ter o maior cuidado porque esse grupo apresenta patologias diversas, cada organismo é diferente do outro - um vai apresentar um problema na coluna, diabetes ou hipertensão - cada um tem que fazer um exercício específico para sua doença, mas os que se viu foram exercícios comum a todos, indiscriminadamente, podendo melhorar para alguns e prejudicar para outros".
O Conselho de Educação Física vai notificar a Prefeitura de Santarém e encaminhar o caso do aulão de hidroginástica para a esfera policial para apuração de responsabilidade do funcionário do CRAS de Alter do Chão sob suspeita de exercício ilegal da profissão.




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)


Última modificação em Segunda, 04 Dezembro 2017 15:28