Edson Matoso

Depois do Paysandú empatar em 1 x 1 com o Paragominas, na Arena Verde, e o Clube do Remo vencer por 2 x 0 o Cametá, no Parque do Bacurau, nos jogos de ida das semi finais do primeiro turno do Parazão 2014, a Taça Cidade de Belém está na iminência de ser decidida por um RE x PA.

 

Sei muito bem que cada jogo é uma história, contudo é possível explicar a tendência para o turno ser decidido pelo clássico da Amazônia. Observando os números da competição e as variantes de jogo para jogo um Remo x Paysandú penso que tem 60% de probabilidades. O Paysandu precisa só empatar, o que não quer dizer que na partida deste sábado frente ao Paragominas o jogo vai terminar empatado, ainda com um goleador nato como Lima e o próprio Aleilson do time verde, mas é fortíssima a chance bicolor de ganhar logo a primeira vaga de finalista.

 

A vantagem do Remo é disparadamente maior. Num jogão de bola no Parque do Bacurau, o time de Charles Guerreiro jogou como deve ser jogado um jogo. Marcou, correu, chutou, passou, deu de bico e fez golaço. Sentido de equipe como ainda não tinha visto no atual grupo em que a individualidade de Zé Soares, Eduardo Ramos, Thiago Potyguar e Athos sempre foi o mais alardeado. Pra mim a melhor partida dos azulinos mesmo porque o Cametá foi um belíssimo adversário e fez o goleiro Fabiano evitar em pelo menos três vezes a bola chegar as suas redes. O Leão Azul pode perder por diferença de dois gols e ainda entra na final.

 

Sim, “mas e os 40% das probabilidades para outro jogo na decisão?, perguntaria você. A opinião nem sempre agrada, ainda mais quem se sente preterido. Não é o caso. O Papão da Curuzu teve dois momentos que resumiriam uma campanha regular: ao ganhar o confronto com o maior rival por 2 x 1 e ao fazer a maior goleada do campeonato quebrando a invencibilidade do oponente nos 6 x 0 sobre os santarenos do São Francisco. Resultados que alavancaram o time de Mazolla Júnior, todavia não podemos desconsiderar algumas incertezas que existem na equipe que sofreu com sua precária pré temporada e a formação d time em plena competição ao contrário de seus adversários, após seu rebaixamento para a Série C além de receber o desprezo do torcedor Fiel. Traduzindo. Dos oito jogos que teve o Paysandu se atrapalhou em quatro com os interioranos do Paragominas, dois empates na casa do Jacaré, perdeu em Tucurui por 2 x 1 para o Independente logo em seguida ao triunfo sobre o Remo e foi derrotado dentro da Curuzu pelo Cametá por 1 x 0. Resultados que dão margem para Cacaio, técnico do PFC, acreditar que é possível acontecer uma decisão entre Remo x Paragominas, que aponto com 25% de chances.

 

Outra possibilidade é a Taça Cidade Belém ser decidida por Paysandu x Cametá, sempre saliento que estou analisando dentro de tudo que observei. Vejo com 10% de chance. O Paysandu empatar ou ganhar do Paragominas, convenhamos, está dentro da lógica. O Cametá vencer o Remo considerando os últimos resultados (os azuis venceram aqui de 1 x 0  lá 2 x 0) parece improvável, não impossível. Os cametaenses ao final da fase classificatória tinham apenas uma vitória a menos que os de Belém e são capazes de surpreenderem. Quanto aos restantes 5% de probabilidades ficariam para um Paragominas x Cametá. Não me achem bobo ou que acredito em Papai Noel. Claro que não, mas acredito em zebra no futebol, no caso de agora, lembremos que estas equipes sempre andaram decidindo nos últimos anos.

 

Para concluir, sem mais artifícios buscando justificativas, troco uma idéia com os meus botões e “sim, Matoso, deixa de papo. Se fosse na loteca como você jogaria?”. Encerro a conversa cravando no Paysandu x Paragominas um triplo. No Remo x Cametá um duplo, coluna um e do meio.

 

Até a próxima!




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)



NOTÍCIAS RELACIONADAS

  • Leia Mais Notícias de Edson Matoso