Edson Matoso

Essa história de quem tenta desqualificar a Copa Verde é estória, é blefe! Vale e vale muito! É a perspectiva mais clara do Pará voltar a ter um representante em uma competição internacional (o campeão da CV tem vaga garantida na Copa Sul Americana). Remo e Paysandu, com a eliminação do Paragominas alimentam esperanças. Os bicolores estão mais próximos depois da goleada de 6 x 1 no Princesa do Solimões, campeão amazonense, jogo de ida em Belém, no passado 26 de fevereiro. O segundo encontro será na tarde deste sábado no estádio Gilberto Mestrinho, em Manacapuru, distante 84 km da capital Manaus. O técnico Mazolla Júnior leva o que tem de melhor no elenco do Papão.

O Clube do Remo tem uma missão mais difícil não impossível. Ao empatar em 1 x 1 com Nacional AM, em pleno Mangueirão, no dia 27 próximo passado, quebrou uma idéia que estava bem clara para quase todos: a vitória do Leão Azul, para os amazonenses incentivados pelo seu governador Omar Aziz, o pensamento era outro. E foi. Os leões azuis revivem velha rivalidade do futebol de Pará x Amazonas.  O palco será a Arena Amazônia construída para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil (lembramos que os irmãos amazonenses ganharam a luta política/econômica, nós “chupando o dedo”, apesar do futebol de paixões que coloca as torcidas de Remo e Paysandu entre as mais presentes e fanáticas do Brasil) e serve como o primeiro dos três testes ( além da segurança a iluminação será observada) determinados pela FIFA antes do Mundial. Promessa de jogão. O Remo vai com tudo. O Nacional com tudo espera principalmente após ser eliminado pelo Fast Club da atual etapa do campeonato do Amazonas.

Enquanto o Paysandu pode perder até por quatro gols de diferença o Clube do Remo precisa vencer ou empatar por um placar a partir de 2 x 2. O Naça se classifica com o 0 x 0. O placar de 1 x 1 leva a cobrança de tiro livre direto da marca da cal. Vale destacar que esta é uma competição bancada pelo canal fechado de TV Esporte interativo criando uma importante possibilidade para o futebol nortista que não anda muito bem das pernas no ranking da CBF por motivos diversos.

Agora é a Copa Verde, pois o Parazão 2014 só volta no meio da próxima semana com a segunda rodada. A abertura do returno, Taça Pará, encerrada na quinta-feira, seis de março, apresentou novidades em relação ao primeiro turno vencido pelo Clube do Remo. Na quarta, o Paysandu fez 2 x 0, mas cedeu a pressão do Gavião, dentro do estádio Zinho Oliveira, em Marabá, e o jogo acabou empatado em 2 x 2. No Parque do Bacurau, em Cametá, a partida bem disputada acabou empatada em 2 x 2 entre Cametá e Remo.

Portanto os gigantes da capital que no primeiro turno apresentaram reais condições de os credenciarem como favoritos para esta fase da competição iniciaram nas posições derradeiras do G4 disputando com Cametá e Gavião com um ponto ganho cada, pois os líderes da fase são, com três pontos cada, o São Francisco, de Santarém, que venceu no Colosso do Tapajós o Santa Cruz de Cuiarana por 2 x 0, e o Independente de Tucuruí, que perdia por 1 x 0, mas virou e fez 2 x 1 no Paragominas, no estádio Navegantão.

Quem vai aproveitar a situação em que se encontram Leão e Papão? Os dois da capital, além do Parazão, disputam a Copa Verde e já entrarão em campo pela Copa Brasil. Até que ponto remistas e bicolores agüentam apesar de terem elencos suficientes para tais condições, especialmente o Remo? É sempre bom lembrar que independente de qualquer coisa o Clube do Remo, precisa afastar o fantasma de não disputar a Série D do brasileiro. Fora os azuis de Belém só o rival da Almirante Barroso pode vencer o returno. Algum dos interioranos pode aprontar? Dois arrancaram na frente.

Até a próxima.




Comente no Site (Clique Aqui)


Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Comente no Facebook (Clique Aqui)



NOTÍCIAS RELACIONADAS

  • Leia Mais Notícias de Edson Matoso