Carapanari: praia rústica e sossegada às margens do rio Tapajós, em Santarém
Sexta, 20 Outubro 2017 20:53

Carapanari: praia rústica e sossegada às margens do rio Tapajós, em Santarém

Escrito por Tadeu Pino, Agência Santarém, e redação

Distante cerca de 13,9 Km da área urbana, sendo 8 Km de distância da intercessão da Rodovia Santarém-Cuiabá e Rodovia Fernando Guilhon (pavimentada), 5,9 Km pela estrada do Pajuçara até o entroncamento com a estrada do Carapanai (não pavimentada), e mais 2,5 Km da entrada do Carapanari até a Comunidade de São Francisco do Carapanari (não pavimentada), com uma vasta extensão de areias brancas, a Praia do Carapanari é a praia destaque para pessoas que buscam um ambiente bem rústico e calmo, para quem procura um local que proporcione sossego, sem muita aglomeração, com opções de passeio e uma infraestrurura para receber eventos turísticos nacionais e internacional.

Carapanari tem somente uma estrutura para receber turistas e visitantes, a Casa do Saulo, que é especialista em receber turistas regionais, nacionais e internacionais. A Casa rabalha para captar grandes eventos e dar visibilidade ao turismo de evento na região, a exemplo do Kite Surf que irá trazer para Santarém 50 atletas do Brasil e do mundo, nos dias 24, 25 e 26 de novembro.

O Empreendimento não trabalha com hospedagem, mas conta com uma infraestrutura que os visitantes podem usufruir diariamente, com segurança e sistema de circuito monitoramento. A Casa do Saulo preserva uma área de bosque com 700 metros de floresta em pé, com toda a sua biodiversidade animal e vegetal, estacionamento privativo e um ambiente amplo e confortável para eventos programados e pré-agendados (casametos, aniversário, confraternizações, réveillon, congressos, workshop). Restaurante com cozinha toda equipada, com capacidade de atendimento de até 400 pessoas, Anfiteatro com 300 lugares, grupo gerador, equipe de decoração, duas piscinas, área de café e descanso, com barracas de palha na praia.

O empreendimento disponibiliza ainda, de barco para passeio turístico com agendamento para imersão nos rios Tapajós, Arapiuns e quando solicitado, no Amazonas, com viagem programada de 02 a 10 dias, com serviço de refeição, bebida e espaço com ar refrigerado.

A especialidade do cardápio do Chef e proprietário do empreendimento, Saulo Jeninngs, são pratos a partir do tambaqui, tucunaré, surubim, pirarucu, filhote, piracuí, aviúm, pato, dentre outros.O prato tem um custo médio de 40 reais por pessoas, mas com opções de pratos de 150 reais que dá até para 5 pessoas. 

A Casa do Saulo tem parceria com a comunidade São Francisco do Carapanari, que dentro de sua responsabilidade social empresarial, destina 2% ao ano, para ajudar, principalmente as crianças da comunidade, com material de higiene pessoal e bucal, material escolar e apoio ao esporte e nesta parceria em breve iniciará uma obra de construção de uma quadra poliesportiva para uso da comunidade.

A Comunidade de Carapanari como forma de valorizar as manifestações culturais das danças da região, realiza no primeiro fim de semana do mês de agosto, o Festival de Danças Folclóricas da Carapanari, que é coordenado pelos comunitários, na área da Igreja São Francisco, com vendas de iguarias como tacacá, vatapá, munguzá e a especialidade da comunidade que é a galinha caipira e a calderada de acari e acari assado.

Acesso
De embarcação é fácil cehar à praia, mas como ainda não se tem um acesso de uso comunitário, o acesso por tera à praia de Carapanari se dá pela Casa do Saulo, que sempre orienta aos usuários não levarem comida à praia por questões ambientais. Além do Saulo, existe outro  proprietário de terreno, que de acordo com informações da comunidade, facilita o acesso dos moradores de São Francisco para a praia, no uso em lazer e para a atividade pesqueira.

Mais Informações:
Casa do Saulo:
Saulo Jennings: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. / whatsapp : (93) 99224-4691
Associação de Moradores de São Francisco de Carapanari:
Jurandir Castro: (93) 99165-6896

Agradecimentos:
Raimunda Vilma
Joelma Braga


Serviço municipal de inspeção é garantia de qualidade de produtos de origem animal em Santarém
Terça, 17 Outubro 2017 11:21

Serviço municipal de inspeção é garantia de qualidade de produtos de origem animal em Santarém

Escrito por Dannie Oliveira, Agência Santarém, com Redação do Portal OESTADONET

Você sabia que a carne que chega até a sua mesa é fiscalizada e inspecionada? Os termos podem parecer um tanto complexos, mas na prática significa dizer que qualquer produto de origem animal, comestível ou não comestível produzido no município de Santarém, tem a produção/fabricação acompanhada por médicos veterinários e agentes capacitados. Estes profissionais integram o Serviço de Inspeção Municipal de Origem Animal (Simpoa), vinculado à Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap), da Prefeitura de Santarém.

Segundo a coordenadora do serviço, Derlyane Lira Duarte, o sêlo de inspeção do SIM dá a mesma garantia de origem dos produtos que os certificados emitidos pela Adepará e Ministério da Agricultura. A diferença é que os produtos com apenas inspeção municipal não podem ser exportados e têm que ser consumidos no mercado interno.

A Prefeitura de Santarém instituiu o Serviço de Inspeção Municipal de Produtos de Origem Animal (Simpoa), através da Lei nº 18.333 de 14 de dezembro de 2009. A normativa regula a obrigatoriedade da prévia inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal, comestíveis e não comestíveis no município.

Como funciona o serviço?
Imagine um produtor rural ou uma cooperativa que necessite colocar seu produto no comércio local. Para que isso aconteça ambos precisam se inscrever para obter registro no Serviço de Inspeção Municipal, documento que atesta que as condições higiênico-sanitárias do processamento artesanal e/ou industrial foram obedecidas, conforme estabelece a legislação. Assim, um produto que obteve o registro passou pelos processos de manipulação, beneficiamento, industrialização, fracionamento, rotulagem e armazenamento, de acordo com os critérios de segurança e qualidade.


Quem possui o Simpoa em Santarém?

Atualmente nove estabelecimentos em Santarém possuem o Simpoa, sendo estes: três frigoríficos de abate de bovídeos, um abatedouro de aves, uma usina de leite e derivados, uma granja processadora de ovos e 3 unidades de beneficiamento (carnes, aves e pescados). Cabe ressaltar que a inspeção dos produtos de origem animal não se restringe apenas a parte de produção (frigoríficos de bovídeos e aves), ela abrange estabelecimentos que recebam e industrializem ovos, leite e derivados, pescados, mel, cera de abelhas entre outros.

O que o Simpoa atesta?
Um estabelecimento que tenha o registro do Serviço de Inspeção Municipal, atesta que o local tem padrão de qualidade, que obedece programas de autocontrole, que o produto tem rastreabilidade e que os procedimentos realizados atendem aos padrões de higiene operacional, ou seja, para o consumidor isso representa que aquele produto que será consumido, é seguro.

O Serviço de Inspeção Municipal é de caráter permanente e realizado exclusivamente por médicos veterinários e agentes de inspeção capacitados e comprometidos com a saúde pública.

Após 40 dias da assinatura da ordem de serviço, obra de ampliação da orla ainda não começou

No dia 5 de setembro deste ano, ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho,  em solenidade na praça Tiradentes, a ordem de serviço para a construtora Mello de Azevedo iniciar as obras de restauração e ampliação de 1640 metros do cais de arrimo, na orla de Santarém.

Passados mais de 40 dias da assinatura do documento, a construtora Mello de Azevedo limitou-se a reformar o canteiro de obras da empresa no bairro do Uruará. Na semana passada foi concluída a confecção de quatro placas de identificação das obras que serão afixadas ao longo da avenida Tapajós.

Com experiência na execução da primeira etapa do projeto Orla, na década de 1900, a Mello de Azevedo aguarda a liberação da primeira parcela da verba federal de 75 milhões de reais para dar início à fabricação dos artefatos de concreto-armado que serão afixados nesse trecho do cais de arrimo, como estacas e pilares.

Segundo o Portal OESTADONET apurou, a empresa já concluiu a  cotação de preços de materiais, equipamentos e mão-de-obra que serão necessários para iniciar as obras, mas que sem receber a primeira parcela, o cronograma previsto não será cumprido.

Segundo medição da régua pluviométrica da Agência Nacional de Águas, o rio Tapajós já alcançou o pique da vazante, oscilando na casa de 1,70 metro. Se mantiver essa tendência, rio deve começar a subir a partir do final deste mês, reduzindo o tempo que a construtora terá para trabalhar sem as águas terem alcançado novamente o cais de arrimo.

 
Praia do Pajuçara, rio Tapajós, Santarém
Sábado, 14 Outubro 2017 07:47

Praia do Pajuçara, rio Tapajós, Santarém

Escrito por Agência Santarém, Tadeu Pinho

Distante cerca de 14 Km da área urbana, sendo 8 Km de distância da intercessão da Rodovia Santarém-Cuiabá e Rodovia Fernando Guilhon (pavimentada) e mais 6 Km pela estrada (não pavimentada), a Praia de Pajuçara possui uma estrutura com equipamentos e serviços turísticos.

Pajuçara tem uma estrutura de seis barracas que atendem com variado cardápio da gastronomia local e com especialidades de pratos como: tucunaré, tambaqui, matrinxã, curimatã, galinha caipira, bisteca e frango. Nas barracas são encontrados deliciosos tira-gostos, como o charutinho frito, lingüiça acebolada, camarão no bafo, bolinho de piracuí, camarão rosa, dentre outros. A média de preço dos pratos é de R$ 30,00 (trinta reais) que dá para ser dividido para até 4 pessoas.

Uma das barracas, do Irmão Luiz, que também funciona pelo turno da noite com agendamento prévio para reuniões de amigos e família, atende com o serviço gastronômico e bebidas não alcoólicas.

De frente para a praia, a Pousada Pajuçara funciona com uma estrutura de 9 quartos, com frigobar, ar refrigerado, televisor, piscina, restaurante, bar na praia, estacionamento privativo para clientes, além de taxa de estacionamento para pessoas que freqüentam a praia. O valor da diária é de R$ 100,00 (cem reais) e o pernoite custa R$ 60,00 (sessenta reais). Outra opção para as pessoas que pretendem passar mais de um dia em Pajuçara são os chalés que custam R$ 100,00 (cem reais) e possuem cozinha equipada, sala, banheiro, quarto e área de garagem.

O transporte coletivo Pajuçara/Santa Maria, que é disponibilizado pela empresa Eixo Forte, tem ônibus a cada 1 hora, com o preço tarifado em R$ 2,70 (dois reais e setenta centavos).

A comunidade realizará nos dias 23 e 24 de novembro o Festival Gastronômico dos Derivados do Cajú, fruta preponderante na produção agrícola local, com objetivo de incentivar a agricultura dentro da comunidade e divulgar essa produção para o fortalecimento do turismo de base comunitária.

Saiba mais:

Que tal conhecer um pouco mais sobre a Praia de Ponta de Pedras?

Acesso à Pajuçara
O acesso até a praia de Pajuçara se dá por meio de propriedades particulares, que não cobram a entrada de pedestres, somente uma taxa é cobrada para o estacionamento de carros e motos que variam de R$ 3,00 a R$ 5,00 para moto, e de R$ 5,00 a R$ 7,00 para carro.

Mais Informações:
-Associação de Moradores da Comunidade de Pajuçara:
Francisca Romana (Secretária da Associação) – 093 99179-4918
- Barraca do Irmão Luiz:
Irmão Luiz – 093 99163-6816
- Pousada Pajuçara:
Marizângela Dantas – 093 99182-0793
- Chalés Pajuçara:
Adalberto Rotharth – 093 3523-7282 / 99159-2518

Agradecimentos:
Veleide Cardoso, Elziléia Soares e Iracema Gomes.

 

Sexta, 13 Outubro 2017 17:21

Escola destruída, em abril, por vendaval no interior de Santarém é reinaugurada

Escrito por Portal OESTADONET

Cinco meses após ter assinado o primeiro decreto de emergência de sua gestão por causa do vendaval, acompanhado de chuva, ocorrido no dia 29 de abril, em Santarém, o prefeito Nélio Aguiar inaugurou a escola de Vila Brasil, que tinha sido destruída por fortes ventos.

Nesta sexta-feira(13) o prédio da escola, reconstruído, foi reinaugurado pela prefeitura de Santarém. Vereadores do município estiveram acompanhando o prefeito Nélio Aguiar na solenidade.

Na  antiga escola estudavam 180 crianças. A casa do professor que leciona nessa comunidade também foi destruída. No momento do vendaval ele estava na residência junto com o filho.

No bairro da Área Verde, vários casos de destelhamento de casas foram registrados, lonas foram doadas pela Prefeitura para resolver provisoriamente a situação das famílias atingidas.

Pelo fato do Município de Santarém precisar de recursos financeiros para realizar os serviços de reconstrução da Escola da Comunidade Vila Brasil e dar assistência às famílias atingidas na área urbana do município, foi decretado Estado de Emergência. O Decreto visou captar recursos na ordem de R$ 450 mil junto ao Governo Federal. 

Alunos do curso de praças da PM em Santarém doam sangue
Sexta, 13 Outubro 2017 08:57

Alunos do curso de praças da PM em Santarém doam sangue

Escrito por Portal OESTADONET

O Hemocentro regional do Hemopa, com sede em Santarém, oeste do Pará, recebeu na manhã desta sexta-feira(13), um grupo de voluntários da Polícia Militar para doação de sangue.
São 135 alunos do curso de formação de praças da Polícia Militar que ingressaram este mês na corporação, aprovados no último concurso público promovido pelo governo do estado do Pará .
Foi um "trote solidário" pelo qual passaram os futuros soldados da PM.

 

 
Nélio Aguiar volta a defender que cadastro para residencial Moaçara seja aberto a todos os interessados na casa própria

O prefeito Nélio Aguiar voltou a defender que o cadastro exigido pela Caixa Econômica Federal para aquisição de apartamento do residencial Moaçara, em Santarém, no Oeste do Pará,  é direito de todos os interessados no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida que preencham os requisitos exigidos pela legislação.

Em contato com a reportagem do Portal OESTADONET, Nélio Aguiar se mostrou reticente quanto à proposta, apresentada segunda-feira(9), pelo presidente da Associação dos Moradores do Bairro do Aeroporto Velho, Francisco Barbosa, para a celebração de um acordo que encerre a disputa judicial originada pelo pleito da entidade em favorecer, prioritariamente,  os membros da entidade na inclusão de nomes do cadastro.
"Não vejo como garantir vaga pra ninguém. Direito a cadastro todos têm. Ser selecionado é outra coisa",  explicou o prefeito, que despachou a proposta de acordo para a procuradoria jurídica do Município.
Na semana passada, a Justiça Federal de Santarém cassou a liminar que suspendeu a inscrição de nomes de interessados ao cadastro que a prefeitura de Santarém tinha iniciado, atendendo à Associação de Moradores, e definiu que o acesso ao financiamento dos apartamentos do residencial Moaçara seja garantido a todos os pretendentes, indistintamente, de acordo com a faixa de renda estabelecida.
À decisão cabe recurso ao Tribunal Regional Federal em Brasília. Por isso, como moeda de troca, o presidente da associação promete não recorrer ao TRF1 se a prefeitura aceitar um acordo para que o cadastro seja reaberto, embora, se apresentado, o recurso não suspenda, imediatamente, a decisão de primeiro grau.

 

 
Os caminhos das pedras que levam à bela praia no rio Tapajós
Sábado, 07 Outubro 2017 12:02

Os caminhos das pedras que levam à bela praia no rio Tapajós

Escrito por Tadeu Pinho, Agência Santarém

Com a chegada do verão as praias da região Oeste do Pará ganham destaque no cenário turístico do Brasil e do Mundo. Santarém tem um grande potencial de praias de água doce, e cada uma possui uma característica própria. Visando divulgar informações sobre as praias do município,  que a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur), divulgará todas as sextas-feiras uma praia e toda sua estrutura de atendimento a turistas e visitantes. Nesta sexta (6) o destaque vai para a Praia de Ponta de Pedras.

Com aproximadamente 23 km de distância do Centro Urbano de Santarém, pela Rodovia Estadual Fernando Guilhon, que é pavimentada e mais 12 km pela PA Ponta de Pedras, estrada não pavimentada, o balneário de Ponta de Pedras possui uma estrutura que agrega vários equipamentos e serviços turísticos que vão desde a exposição e venda de artesanato a passeios de lancha para outras praias próximas ao balneário.

Em Ponta de Pedras, os visitantes podem encontrar peças do artesanato local que são confeccionadas a partir ouriços de castanha do Pará (bomboniere, vasos, porta-treco, centro de mesa), molho de pimenta no tucupi, roupas para banho e de crochê, doces e licores com preços que variam de R$ 0,50 (cinqüenta centavos) a R$ 60,00 (sessenta reais).

Na gastronomia, o balneário se destaca na venda do tambaqui, tucunaré, surubim e matrinxã. São 14 barracas, sendo uma para o artesanto, uma pra lanches e doze barracas que vendem deliciosos pratos da cozinha local que vêm com várias opções de acompanhamento (arroz branco, baião, macaxeira frita, banana frita, vinagrete, salada, dentre outros), cada prato para duas pessoas custa em média R$ 40,00.

O principal tira gosto é o charutinho frito que inclusive tem um evento gastronômico que faz referência a esse peixe, o Festival do Charutinho. Este ano o evento acontecerá nos dias 10, 11 e 12 de novembro. Além do charutinho, os turistas podem se deliciar com o bolinho de piracuí e macaxeira frita. As barracas também realizam atendimentos em mesas com sombreiro na praia de domingo a domingo, mas por questão de preservação ambiental o almoço é servido somente nas barracas.

No espaço gastronômico "Panela de Barro" que é especialista em receber grupos de pessoas, faz agendamentos via telefone e tem um variado cardápio de peixes, galinha caipira e carne, o espaço possui redário e banheiro para clientes.

Os visitantes que pretendem passar mais de um dia em Ponta de Pedras podem se acomodar em pousdas ou chalés. A Pousada Ponta de Pedras possui estrutura para acomodar 30 pessoas, com 9 quartos e 9 suítes, ar refrigerado, frigo bar, wi-fi, café da manhã e cozinha comunitária, com valor da diária de 140 para duas pessoas, com reservas feitas via internet no site booking.com. Outro locais de hospedagem são a Pousada Casa de Maria e mais 6 chalés próximos ao Lago do Tapari. A diversão é garantida com os passeios de lancha com diárias a partir de R$ 100,00 (cem reais) por pessoa.

Somente aos domingo e feriados é disponibilizado ônibus coletivo, da empresa Eixo-Forte para fazer linha de Santarém - comunidade Ponta de Pedras, com saída da Avenida São Sebastião, próxima ao Colégio Santa Clara, seguindo trajeto pela Barão do Rio Branco, Rui Barbosa, Barjonas de Miranda, Praça Tiradentes, Tapajós, Professor Carvalho, Rui Barbosa, Cuiabá, Rod. Fernando Guilhon, Rod. Everaldo Martins e PA Ponta de Pedras, com retorno as 17h. O valor da passagem é tarifado em R$ 3,50 (três reais e cinqüenta centavos)

Mais Informações:
- Associação de Moradores Nossa Senhora das Graças de Ponta de Pedras: Dani Everton – 093 99214-9302
- Restaurante Panela de Barro:
Albenice – 093 99118-9392
- Pousada Ponta de Pedras
Ronaldo Gumiero – 093 991220789
- Agradecimentos: José Nazzio.

 

Prefeitura de Santarém vai aguardar recursos à sentença judicial para reabrir cadastro do Residencial Moaçara

O procurador-geral do Município de Santarém Arilson Miranda anunciou há pouco que, apesar da sentença favorável ao município na ação em que a Associação de Moradores do Aeroporto Velho reivindicava prioridade de seus membros no cadastramento para compra de unidades residenciais do conjunto Moaçara, no bairro da Floresta, rejeitada pela Justiça Federal, a prefeitura só abrirá novo cadastro de interessados dos apartamentos após o prazo de apresentação de recursos.

Leia a sentença que permite ao município prosseguir com o programa habitacional financiado pelo Governo Federal, através da Caixa Econômica Federal. Aqui.

 

A Justiça Federal em Santarém, na região oeste do Pará, negou pedido da Associação de Moradores do Bairro do Aeroporto Velho (Ambave) para que seus associados tivessem prioridade como beneficiários de parte dos 1.400 imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) construídos no Condomínio Residencial Moaçara, na periferia da cidade.

A sentença (veja aqui a íntegra), prolatada nesta quarta-feira (04), o juiz federal substituto da 1ª Vara Federal, Felipe Gontijo Lopes, não apenas autoriza que os agentes executores do Minha Casa Minha Vida deem continuidade às medidas de finalização do empreendimento de distribuição das unidades habitacionais como torna sem efeito liminar que o próprio magistrado concedera em junho deste ano, mandando suspender o processo iniciado pela Prefeitura de Santarém para cadastrar os interessados nas moradias.

 

Leia mais aqui.

Semed confirma falsificação de diplomas e exonera nove professores da educação infantil em Santarém

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), emitiu nota oficial no final da manhã desta quarta-feira(4) para esclarecer que, "após receber denúncias de que havia no quadro de Umei's e Emei's da rede municipal indícios de professores com diplomas falsos, acionou o setor de Recursos Humanos (RH) para que levantasse a documentação de todos os servidores. Ao final do levantamento, foi detectado que os diplomas de Magistério de nove professoras tinham indício de falsificação".

Ainda segundo a nota, a Semed enviou ofício à instituição que, em tese, teria emitido os diplomas, perguntando sobre a veracidade dos documentos; período em que foi cursad e o histórico escola.r

A Semed obteve como resposta que os documentos não tinham sido expedidos pela instituição. Em consequência disso, os nove servidores foram exonerados. O setor jurídico da Semed informa que o caso será encaminhado aos órgãos competentes para a devida apuração.

Vazante dos rios dificulta chegada de equipe do Samu à comunidade da várzea de Santarém para atender à jovem em trabalho de parto. Bebê passa bem

Uma equipe do SAMU teve que percorrer a pé para chegar até a casa de uma jovem de 16 anos, que estava em trabalho de parto desde a madrugada desta terça-feira(3), na região do Aritapera, na várzea de Santarém.

Por causa da vazante dos rios, nesse período, a ambulancha da prefeitura de Santarém ficou retida na Costa do Aritapera.

A pé, a equipe de para-médicos do SAMU, sob o comando do enfermeiro Itamar Aguiar, precisou se descolar para embarcar em uma bajara - pequena embarcação - que a levou até a casa de Adriane Soares Galúcio, que se encontrava   sentindo contrações e dilatação da bacia.

A equipe do SAMU fez o parto de emergência no próprio local onde mora a parturiente.

A mãe e a filha estão sendo transportadas para Santarém, onde devem chegar por volta de 17h30.

 
Médico acusado de pedofilia e estupro completa três meses na prisão
Terça, 03 Outubro 2017 09:34

Médico acusado de pedofilia e estupro completa três meses na prisão

Escrito por Portal OESTADONET

Nesta terça-feira(3) completam três meses que o juiz criminal Alexandre Rizz, da Primeira Vara Penal de Santarém, decretou as prisões do médico Álvaro Cardoso Magalhães e de duas mulheres por supostos crimes de estupro de vulnerável e pedofilia. O processo tramita em segredo de justiça.

O Portal OESTADONET apurou que o processo está na fase de alegações finais, mas que perícias nas interceptações telefônicas e de dados ainda não foram concluídas.

Os advogados do médico se negam a revelar a estratégia de defesa. Na prisão, o médico divide a cela com o vereador Reginaldo Campos, preso na Operação Perfuga, há 57 dias.

A reportagem apurou que o médico escreveu algumas cartas a colegas e professores do curso de Medicina da UEPA. O teor das correspondências são semelhantes: aos colegas e aos seus professores Álvaro Magalhães pede desculpas pelo ocorrido, e garante que tudo “será esclarecido”.

Uma fonte ligada à família de Àlvaro informou que o médico altera momentos de depressão e euforia, tem crises constantes de choro, dorme pouco e não quer conversar com seu companheiro de cela.

A investigação

A investigação comandada pela delegada Adriene Pessoa, titular da Delgacia de Atendimento à Criança e Adolescente(DEACA) começou no final de maio. Ela contou com o apoio do Nucleo de Inteligência da Policia Civil. O médico foi preso por volta de 6h da manhã do dia 3 de julho, quando chegava em casa, no bairro da Esperança, após cumprir plantão no Hospital Municipal de Santarém, onde trabalhava.

Com base em informações confidenciais prestadas por pessoas próximas aos acusados, a polícia fez um monitoramento das atividades do médico e colheu indícios de que Álvaro, que é casado, se envolvia amorosamente com uma mulher, mãe da criança que teria sido molestada sexualmente. A segunda mulher é suspeita de agenciar menores, uma das quais, de cerca de 5 anos, que também teria sido vítima de estupro.

As duas mulheres, junto com o médico, continuam presas em celas do Quartel do Terceiro Batalhão de Polícia Militar são Darliane dos Santos, crime de pornografia infantil e Odete Ebertz, por estupro de vulnerável.

Durante a operação que resultou na prisão do médico, os policiais apreenderam HD de computador, notebook e celular do médico. Nesses equipamentos a policia teria encontrado imagens abundantes de órgão genital de meninas e textos de mensagens pelo aplicativo whats app trocadas pelos acusados, através das quais eram combinados encontros em um motel da cidade, para onde a criança também era levada pela mãe.

Igreja Católica oferece abrigo por 30 dias a grupo de refugiados venezuelanos
Segunda, 02 Outubro 2017 16:25

Igreja Católica oferece abrigo por 30 dias a grupo de refugiados venezuelanos

Escrito por Portal OESTADONET

A igreja católica vai oferecer abrigo, durante 30 dias, ao grupo de refugiados venezuelanos que foi acolhido pela igreja Batista e prefeitura de Santarém, por 5 dias, desde a semana passada. Homens, mulheres e crianças ficarão alojados na casa dos padres franciscanos, na rua Sorriso de Maria, no Aeroporto Velho.

Os representantes da Funai, Geraldo Dias, Juvêncio Brandão, da Polícia Federal, Ingrid Noronha, da Defensoria Pública da União, o padre Odirlei Moura, da Diocese de Santarém e o procurador da República Camões Boa Ventura estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira(2), sob a coordenação da Semtras, para buscar uma solução que vise o atendimento regular a 25 venezuelanos, com pedido de refúgio no Brasil, que chegaram a Santarém na madrugada da última quinta-feira(28).

* Esta matéria está sendo atualizada.

Secretário de Cultura defende ingresso único e mais caro para botos e shows no Çairé 2018

O secretário municipal de Cultura Luiz Alberto Pixica defende como solução para o problema de superlotação da arena dos botos, por ocasião da apresentação dos botos e atração musical na noite de sábado do Çairé, a venda de um único ingresso para os dois espetáculos.
Segundo Pixica, " esse problema de venda de ingressos com valores diferentes para dois eventos em um mesmo local pode ser resolvido  com a adoção de ingresso único e com preço majorado".
O titular da pasta da Cultura também criticou a liberação de ingressos de cortesia à comunidade e convidados da coordenação do Festival dos Botos.   " É um grande evento, um trabalho imenso e as pessoas têm que pagar por isso. Ao invés de expedir cortesia, poderíamos reduzir ingressos para algumas noites com venda antecipada", explicou Pixica.

 

 
Tucuxi é tricampeão do festival dos botos do Çairé 2017
Segunda, 25 Setembro 2017 17:32

Tucuxi é tricampeão do festival dos botos do Çairé 2017

Escrito por Portal OESTADONET

Com um ponto de diferença, o Tucuxi conquistou o tricampeonato do festival dos botos do Çairé, diante do rival Cor de Rosa. É o décimo título da agremiação, que estava empatada com o Cor de Rosa, com 9 títulos.

Tucuxi obteve 475,5 pontos, enquanto que o Cor de Rosa recebeu 474,5 pontos do corpo de jurados formado por Otto Farias, Paulo Melo e Gabriela Farias. A mesa de apuração foi presidida por Vicente Malheiros da Fonseca. As impugnações foram indeferidas.

Os Botos foram avaliados com notas que vão de 7 a 10 nos quesitos: apresentador; cantador; rainha do Çairé; cabocla borari; curandeiro; rainha do artesanato; boto homem encantador; boto animal evolução; rainha do Lago Verde; carimbó; conjunto folclórico; alegorias; letra e música; ritual; torcida e sedução do boto.

O Tucuxi apostou no tema "A expressão do Çairé", enquanto o Rosa levou para o Lago "Arte do Som".

O Cor de Rosa contou com 790 brincantes no Lago dos Botos. O tema "Arte do som" retratou a harmonia que deve haver entre os diversos povos. Os personagens e alegorias retrataram a festa do divino espírito santo, o período do império português e outros ritos, relembrou o tempo da escravidão de africanos, além de falar sobre o povo indígena Borari.

O Tucuxi entrou disposto a mostrar a todos "A expressão do Çairé", contando sobre o período anterior à chegada dos jesuítas e de como a festa era realizada muito antes de qualquer tipo de colonização por essas terras. O tema está ligado à identidade do povo e da festa. A agremiação se apresentou no Lago dos Botos com 600 brincantes. O início foi um clamor por mais valorização da natureza e contra crimes ambientais, principalmente os que afetam diretamente os povos indígenas.