Domingo, 18 Fevereiro 2018 19:15

Campus de Santarém e mais 5 unidades da Ulbra vão a leilão

Escrito por ExtraClasse.org.br

A 3ª Vara do Trabalho de Canoas, Rio Grande do Sul, publicou nesta sexta-feira, 16, edital de leilão de seis instituições da Associação Educacional Luterana do Brasil (Aelbra), mantenedora da Universidade Luterana no Brasil (Ulbra), nas regiões Norte e Centro-Oeste do país, avaliadas em mais de R$ 1,2 bilhão. O leilão será no dia 16 de março, às 14h.

A Justiça expediu autorização para venda judicial pela melhor oferta. Havendo licitante dos seis itens penhorados, não haverá desmembramento. A venda judicial não transfere ônus ao comprador, extinguindo débitos fiscais, cíveis, hipotecas, penhoras e outras restrições judiciais incidentes sobre o referido patrimônio.

O juiz Luiz Fernando Bonn Henzel acatou a posição manifestada pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS) e da própria Aelbra de preservação da instituição Ulbra no Rio Grande do Sul, com campi em Canoas, Carazinho, Cachoeira do Sul, Guaíba, Gravataí, São Jerônimo, Santa Maria e Torres, que contam com 1.311 professores empregados.

A decisão desta sexta-feira decorreu do ato preparatório, definido em agosto do ano passado, quando a 3ª. Vara do Trabalho de Canoas determinou a avaliação institucional para obter “a verdadeira radiografia patrimonial da instituição de ensino” e buscar uma solução definitiva para resolver o volumoso passivo trabalhista, estimado em cerca de R$ 300 milhões somente no Rio Grande do Sul. A avaliação de todos os ativos da mantenedora Aelbra juntada aos autos soma um valor total de R$ 4,5 bilhões.

A decisão de leilão julgou válida a avaliação juntada ao processo judicial, movido pelo Sinpro/RS em 2008, no qual foram reunidas todas as execuções de processos trabalhistas individuais em tramitação em várias comarcas do estado.

“Foi considerando o valor total do negócio e as proposições da mantenedora e do Sindicato dos Professores de alienação parcial dos ativos da Aelbra, em contraposição ao débito trabalhista, que a Justiça do Trabalho definiu pelo leilão tão somente das instituições do Norte e Centro-Oeste do país”, afirma Marcos Fuhr diretor do Sinpro/RS.

Segundo a assessoria de comunicação do TRT 4, o juiz Luiz Fernando Bonn Henzel está em férias e não se manifestará sobre o caso.

Campi que serão leiloados

  • Centro Universitário Luterano Ji-Paraná (Ceulji), avaliado em R$ 175, 3 milhões;
  • Centro Universitário Luterano de Santarém, avaliado em R$ 132 milhões;
  • Centro Universitário de Manaus, avaliado em R$ 150,6 milhões;
  • Centro Universitário de Palmas, avaliado em R$ 589,7 milhões;
  • Instituto de Ensino Superior de Itumbiara, avaliado em R$ 161,5 milhões;
  • Instituto Luterano de Ensino Superior de Porto Velho (Iles), avaliado em R$ 75,9 milhões.
Atualização: Comandante da PM em Óbidos é preso; droga foi encontrada no armário do oficial

O capitão Marcel de Jesus Duarte Wanzeler, comandante da 29ª Companhia Independente de Polícia Militar (29ª CIPM), com sede no município de Óbidos, foi preso, sexta-feira(16), por ordem da Corregedoria da PM no Oeste do Pará, com sede em Santarém. O militar já foi conduzido para o quartel da PM em Santarém.

Em nota oficial ( leia abaixo), a PM dá detalhes da prisão, revelada logo cedo pelo Portal OESTADONET.

O motivo da prisão de Wanzeler seria a apropriação para uso particular de um veículo pertencente à corporação.

Wanzeler, no entanto, vinha sendo investigado por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas. No armário do capitão, no quartel, foram encontrados seis tabletes de maconha. A droga chegou a Santarém na madrugada deste sábado.

Maconha apreendida no armário do capitão Wanzeler, comandante da PM em Óbidos.Maconha apreendida no armário do capitão Wanzeler, comandante da PM em Óbidos.

No final da manhã, o comandante regional da PM, Coronel Tomazo, expediu a seguinte nota:

NOTA À IMPRENSA

Está preso na sede da 2ª Companhia de Missões Especiais da Polícia Militar, em Santarém, o capitão Marcel de Jesus Duarte Wanzeler, que a pouco menos de um ano comandava a 29ª Companhia Independente, localizada na cidade de Óbidos (CIPM). 
O oficial foi preso na manhã de ontem, 16, por suposto tráfico de drogas e por descaracterização de um veículo da Polícia Militar para uso particular. O capitão está há 11 anos e 9 meses na Corporação e havia sido transferido do município de Marituba.
Após informações registradas pelo serviço Disque- Denúncia 181, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), o Comando de Policiamento Regional 1 abriu de imediato, por meio da Corregedoria, procedimento investigatório para apurar a veracidade das informações contra o capitão. A denúncia foi registrada no último dia 14 e repassada ao CPR 1 na mesma data.
Após investigações e diligências realizadas na cidade de Óbidos, a equipe da Corregedoria constatou, em situação flagrante, o uso do veículo pela esposa do oficial e sem os adesivos padrões, assim como giroflex e todo os recursos de identificação visual do modelo Parati.
Na sequência das investigações, a Corregedoria flagrou nova situação de irregularidade em desfavor do capitão Marcel Wanzeler. Foi encontrado seis tabletes de maconha no gabinete do então comandante da 29ª CIPM. Os 5,34 quilos do entorpecente já foram periciados pelo Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”. A droga chegou em Santarém na madrugada de hoje.
A Corregedoria ouviu o capitão na manhã de hoje. Em seguida o militar foi submetido ao cadastro no sistema da Superintendência do Sistema Penitenciário e seguiu para o quartel do CME. O militar será enquadrado nos crimes baseados no artigo 324 do Código Penal Militar, que trata do prejuízo à administração militar e nos artigos 33 e 34 da lei 11.343, de 2006 – Lei de Entorpecentes. 
A prisão do oficial e as investigações instauradas são exemplos da transparência, legalidade e impessoalidade no atos da Polícia Militar para a manutenção da hierarquia e da disciplina de nossa tropa. A PM, sob hipótese alguma, tolera o desvio de conduta, independente da graduação, posto ou qualquer função desenvolvida, e cortará na própria “carne” quando preciso for. 
Coronel PM Tomaso  - Comandante de Policiamento Regional 1 - Santarém

Em fevereiro, enchente dos rios Tapajós e Amazonas está mais baixa que em 2017
Sexta, 16 Fevereiro 2018 09:55

Em fevereiro, enchente dos rios Tapajós e Amazonas está mais baixa que em 2017

Escrito por Portal OESTADONET

Dados da régua fluviométrica da Agência Nacional de Águas(ANA), instalada no porto de Santarém, administrado pela Companhia Docas do Pará, apontam que, nos primeiros quinze dias de feveiro, o nível dos rios Tapajós e Amazonas sobe em ritmo mais lendo do que ocorrido no ano passado. Em 2017, de primeiro a quinze de fevereiro, a régua registrou um crescimento do nível em 86 centímetros. Este ano, na primeira quinzena deste mês, ás aguas subiram de nível 60 centímetros.

No dia primeiro de fevereiro de 2018, a régua da ANA marcou 4,34 metros, enquanto na quarta-feira(15), foi assinalado o nível de 4,94 metros. No ano passado, no primeiro dia de fevereiro o nível estava em 4,82 metros e no décimo-quinto dia, 5,68 metros.

Neste ano, em janeiro, no dia primeiro a régua marcou 3,12 metros, alcançando no final do mês 4,21 metros. Em dezembro passado, foi registrado no dia primeiro o nível de 2,22 metros, dia primeiro, e 3,08, dia 31.

De 31 de dezembro de 2017 até 15 de fevereiro de 2018 o nível dos rios Tapajós e Amazonas cresceu 1 metros e dois centímetros.

Pará: Província energética para sempre
Quinta, 15 Fevereiro 2018 09:50

Pará: Província energética para sempre

Escrito por Lúcio Flávio Pinto

Em maio do ano passado, a GN – Genival Nunes iniciou pesquisas em Barcarena, a 40 quilômetros de Belém, no Pará. Seu objetivo era definir a viabilidade ambiental de uma termelétrica à base de gás natural. Sete meses depois, em 27 de dezembro, a consultora apresentou o Relatório de Impacto Ambiental do Empreendimento.

No início de janeiro deste ano, a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará abriu o prazo de 45 dias para a convocação de audiência pública para debater o RIMA, o último passo para licenciar a obra. O prazo terminará no próximo dia 19.

Qualquer observador mais atento dessa tramitação se surpreenderá pela velocidade que ele teve. Nem se trata de um empreendimento simples, que poderia justificar essa rapidez. Está em causa uma das maiores termelétricas do Brasil, com potência prevista de 1.607 megawatts.

É o equivalente a 20% da capacidade de geração de energia da hidrelétrica de Tucuruí, localizada 350 quilômetros ao sul, no rio Tocantins, também no Pará. Tucuruí ainda é a quarta maior hidrelétrica do mundo. Será superada quando a hidrelétrica de Belo Monte, a oeste no rio Xingu, igualmente no Pará, for concluída.

Embora com capacidade instalada menor, a termelétrica Novo Tempo, da Celba (Centrais Elétricas de Barcarena), empresa com sede no Rio de Janeiro, tem uma geração constante proporcionalmente maior. Ela é de 60%, em média, no ano inteiro, um pouco superior à de Tucuruí, e bem acima de Belo Monte, cujo fator de carga fica em torno de apenas 40%.

Isso porque, com menos água represada no seu reservatório, no verão não tem volume suficiente para acionar suas imensas turbinas, que precisam de 750 milímetros de agua por segundo. A maioria delas para de funcionar.

A futura térmica será vizinha da fábrica de alumínio da Albrás, de propriedade da multinacional norueguesa Norsk Hydro, que a adquiriu (com todo ciclo do alumínio) da Vale, em 2010. A Albrás é a maior consumidora individual de energia do Brasil, com 1,5% da demanda total. Outros nove empreendimentos privados, que exportam alumina, aço, caulim, grãos e fertilizantes, também são clientes potenciais. Barcarena é um dos maiores portos de exportação do país. O Pará é o quinto maior exportador e o terceiro em saldo de divisas (diferença entre o dinheiro que entra e o que sai, em dólar).

Em 2006, descrente de poder receber de Tucuruí a mesma quantidade de energia firme (uma vez e meia mais do que o consumo de Belém, com 1,5 milhão de habitantes), a Vale apresentou o primeiro projeto de usina térmica de grande porte para Barcarena. A licença provisória de instalação foi concedida pela secretaria estadual em 2006, apesar de utilizar o mais poluente dos combustíveis, o carvão (oriundo da Colômbia e de Moçambique). O investimento seria de 900 milhões de dólares.

A transferência de todas as suas empresas do ciclo de alumínio para a Norsk Hydro paralisou essa iniciativa. Mas o mercado continua a crescer e a se tornar incerto com o uso da maior parte da energia de Tucuruí, através do Sistema Integrado Nacional, para outros Estados.

Em 2015 foi a vez da Genpower Participações apresentar a sua proposta, ainda em fase preliminar. Comprometeu-se a iniciar as obras no ano passado e a colocar a usina em funcionamento em 2021. Parece ter sido atropelada pela Celba, com a boa vontade da secretaria estadual. Se o rito continuar tão acelerado como até agora, a opinião pública também será atropelada.

Nem mesmo os especialistas poderão avaliar adequadamente do que se trata e suas mais profundas implicações. O documento de maior profundidade, o EIA (Estudos de Impacto Ambiental), não foi colocado à disposição do público, só o seu resumo, o Rima. Em ambos, as informações econômicas são sumárias.

Se as coisas seguirem o ritmo atual, quando o Pará acordar, descobrirá que seus rios e seu solo abrigarão as maiores unidades de geração de energia do Brasil. Acordará como província energética nacional.

(Publicado no site Amazônia Real)

ProUni divulga lista de pré-aprovado
Quarta, 14 Fevereiro 2018 17:58

ProUni divulga lista de pré-aprovado

Escrito por Ascom MEC

O resultado do Programa Universidade para Todos (ProUni) já está disponível no site http://siteprouni.mec.gov.br/.

Para conferir o seu desempenho, o estudante deve acessar a página e clicar no link "Ver Resultado". Também é possível acessar a lista dos pré-aprovados pelo link "Lista de Selecionados".

Para garantir a vaga, os selecionados deverão se apresentar, na universidade onde foram aprovados, com os documentos necessários que comprovem os dados pessoais e sociais informados durante a inscrição. 

O prazo começa nesta quinta (15) e vai até 23 de fevereiro. Neste semestre o ProUni ofereceu 242.987 bolsas de estudo em 2.976 instituições de ensino particulares. Dessas, 113.863 são integrais e 129.124, parciais. A segunda chamada será divulgada no dia 2 de março. 

São Raimundo atrasa salário de jogadores e já houve desentendimentos durante treinamentos

A diretoria do São Raimundo ainda não conseguiu concluir o pagamento dos salários do elenco que deveria ter sido realizado até o dia 20 de janeiro.

Alguns atletas receberam parte da remuneração, mas o saldo de salário do plantel ainda depende do recebimento do dinheiro relativo ao direito de arena que será pago pela TV Cultura.

O atraso de salários pode ser um dos motivos dos desentendimentos ocorridos esta semana entre a comissão técnica e entrs os jogadores do Pantera.

Segundo o Portal OESTADONET apurou, Hércules e Bruno Limão discutiram rispidamente. E o clima também esquentou entre o treinador Vladimir de Jesus e o massagista Domingos.

A diretoria do São Raimundo não vai se manifestar sobre esses incidentes ocorridos no CT do Pantera. Os jogadores, o técnico e o massagista não foram localiados até o fechamento desta matéria.

A próxima partida do clube santareno será dia 18, em Cametá, contra o Cametá.

O Pantera se mantém na vice-liderança do grupo A2, com sete pontos, pelo saldo de gols diante do Castanhal, que ocupa a terceira colocação.

Exército desloca máquinas e homens de um batalhão no Piauí para atuar na Br-163
Quarta, 07 Fevereiro 2018 08:26

Exército desloca máquinas e homens de um batalhão no Piauí para atuar na Br-163

Escrito por Portal OESTADONET

Um comboio com 45 viaturas do segundo batalhão de engenharia deixou Teresina, capital do Piaui, na madrugada de terça-feira(7), com destino a Moraes Almeida, distrito de Itaituba, no sudoeste do estado, onde as fortes chuvas interromperam o trafego de caminhões que escoam a safra de grãos do Mato Grosso até os portos de Miritituba, em Itaituba.

São sete dias de viagem das maquinas, que precisarão percorrer mais de 2 mil quilômetros para chegar até o destino.

A utilização de batalhões de engenharia do Exército no apoio às obras emergenciais na Br-163, a rodovia Santarém-Cuiabá, foi anunciada no último sábado pelo comandante do Exército, general Vilas Boas, após protestos de caminhoneiros que ficaram ilhados em uma fila de mais de 4 mil carretas, na semana passada.

Segundo o coronel Alessandro Silva, comandante do 2º. BEC, as máquinas vão pavimentar um trecho de 65 quilõmetros entre Moraes Almeida e Itaituba, onde por causa das chuvas, as elevações da estrada escorregadia não permitiram que os caminhões prosseguissem viagem.

Além de militares sediados em Teresina, o comboio contará com integrantes de outras unidades do Exército da  região Nordeste.

O Oitavo Batalhão de Engenharia, sediado em Santarém, está encarregado das obras de pavimentação em trechos da rodovia Br-163, sem asfalto,entre Santarém e Rurópolis.

A Geologia sem Geologuês!
Segunda, 05 Fevereiro 2018 09:57

A Geologia sem Geologuês!

Escrito por *Jubal Cabral Filho, Geólogo.

Uma das tarefas mais difíceis para um geólogo é se manifestar sobre as ciências da Terra tentando alcançar o público comum. E a palavra “comum”, aqui expressa, não tem o sentido de desmerecer as pessoas que “não estão por dentro do assunto”, mas simplesmente por ser extremamente difícil falar sobre a geologia sem usar terminologia técnica, conhecida como “geologuês” entre nós, geólogos. “A Geologia é a ciência que estuda a crosta terrestre, a matéria que a compõe, seu mecanismo de formação, as alterações que ocorrem desde sua origem e a estrutura que sua superfície possui atualmente”. Como traduzir todas essas expressões em termos comuns?

Acho que encontramos a saída ou a “Ametista”, que é definida como a “Pedra da Sabedoria e do Equilíbrio”.

Um colega do curso de geologia na UFPa, hoje um vetusto senhor, com muita sabedoria encorpada (ele se define como geólogo há mais de 40 anos, com formação na UFPa e no Imperial College, Londres – UK, sempre envolvido na formação de bacharéis, mestres e doutores nas universidades do Brasil.) resolveu, após sua aposentadoria, montar uma equipe multidisciplinar e explicar a geologia sem usar o geologuês. Na verdade, o currículo do líder desta equipe, João Batista Sena Costa, resumidamente, assim é descrito: tem graduação em Geologia pela Universidade Federal do Pará (1977), especialização em Geologia pela Universidade Federal do Pará (1980), mestrado em Geologia e Geoquímica pela Universidade Federal do Pará (1980), doutorado em Geologia e Geoquímica pela Universidade Federal do Pará (1985) e pós-doutorado pela Royal School Of Mines Imperial College (1987). Respeitabilíssimo.

O projeto foi denominado História das Paisagens e visa documentar por intermédio de textos leves e ilustrações hiper-realistas, reconstruindo os ambientes através de tempos geológicos, integrando aspectos da história ambiental e dos recursos naturais em uma linguagem própria. Estão previstos 13 volumes sobre Patrimônios da Terra na América do Sul e 03 volumes especiais. O primeiro volume já foi lançado com o patrocínio financeiro da CBMM – Companhia Baiana de Metalurgia e Mineração – denominado “A Serra da Canastra e o Rio Paraná” e é apaixonante ser transportado para dentro da rica e exuberante história de nosso planeta de uma forma tão gostosa de se ler. Numa analogia, poder-se-ia dizer que estamos adentrando numa leitura cinematográfica digna dos mestres da ficção sobre a História das Paisagens!

Agora está sendo elaborado um volume que vai “falar” sobre a Amazônia Oriental e o Atlântico Equatorial, que inclui os estados do Pará e Amapá, a região noroeste do Estado do Maranhão e parte do oceano Atlântico Equatorial, para fornecer conhecimento científico geológico e de áreas afins, de forma simples, para atingir professores e alunos de todas as séries, seja na rede pública ou privada. Com certeza, este conhecimento vai nos ajudar a valorizar muito mais o meio ambiente e os recursos naturais desta região em que nascemos, nos criamos e, provavelmente, estamos construindo nossa carreira profissional e dos nossos filhos.

Leia também: Coleção reúne livros que explicam a formação e evolução da Terra - http://alias.estadao.com.br/noticias/geral,colecao-reune-livros-que-explicam-a-formacao-e-evolucao-da-terra,70002172749

Resumindo, vamos falar o “geologuês” de forma mais simples. Por exemplo, ao tentar diferenciar um lençol freático de um aquífero poder-se-ia explicar assim: um aquífero é como um garrafão de agua mineral, límpido e puro; e um lençol freático é como água numa sarjeta, ainda com as impurezas até que os filtros naturais tenham funcionado. Ou quem sabe mostrar para o pequeno minerador de ouro (garimpeiro) que uma pesquisa simples com sonda tipo Banka é mais barato do que utilizar uma escavadeira em local propício a mineralização. Falar sobre o potencial e a realidade mineral da região do Tapajós com termos, ilustrações e percepções adequadas ao linguajar local.

Estas serão nossas ambições.

Então...mãos à obra!

-----

*Jubal Cabral Filho é geólogo santareno e atua na região do Tapajós.

 

General Villas Boas determina à engenharia do Exército participação em força-tarefa para  manter tráfego na Br 163

O general Villas Boas, comandante do Exército, determinou que o setor de engenharia da coporação participe de uma força-tarefa com o DNIT e a Polícia Rodoviária Federal para manter a trafegabilidade da BR 163 no PA e possibilitar o escoamento pelo Corredor Norte da safra de grãos 2017/18, estimada em 25 milhões de toneladas.

A informação foi postada no perfil do general no Twitter, um dia depois de caminhoneiros terem bloqueado o tráfego de caminhões na Br-163, no sentido Mato Grosso-itaituba, para protestar contra a falta de trafegabilidade na rodovia, por causa de trechos interrompidos entre Novo Progresso e Moraes Almeida,  pelos estragos causados pelas fortes chuvas que assolam a região sudoeste do Pará.

“Determinei q a engenharia do @exercitooficial participe de uma força-tarefa com o DNIT e a PRF para manter a trafegabilidade da BR-163 no PA e possibilitar o escoamento pelo Corredor Norte da safra de grãos 2017/18, estimada em 25 milhões de toneladas. #EBPodeConfiar!, escreveu o general.

Outras ações são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações. As condições de trafegabilidade da rodovia são atualizadas diariamente e podem ser conferidas no endereço www.br163pa.com

A rota de escoamento é de grande importância para os produtores rurais de Mato Grosso, que estão em plena colheita de soja, e deve permanecer interditadadesde o último sábado(3) por até 62 horas. A medida é executada por quipes do Departamento Nacional de Trânsito (DNIT), Exército e Polícia Rodoviária Federal-PRF.

O objetivo é evitar o acúmulo dos veículos em Moraes Almeida, onde a subida da serra do Moraes está com a pista escorregadia, o que dificulta a passagem de caminhões carregados. A fila que se formou em Moraes está sendo liberada aos poucos, com tempo de parada estimado em até 10 horas e prioridade para caminhões carregados com cargas perecíveis.

De acordo com o DNIT, um novo ponto de apoio foi criado em Riozinho, entre Moraes Almeida e Novo Progresso, com restrição de tráfego no sentido Norte e tempo de parada estimado em 10 horas. Viaturas do Exército, DNIT e PRF percorrem o trecho fornecendo informações para os motoristas e água potável.

Neste período de chuvas, as empresas contratadas pelo DNIT estão realizando serviços de manutenção para garantir a trafegabilidade no trecho não pavimentado da BR-163/PA. A retenção de veículos não é causada por atoleiros e sim pela impossibilidade de tração dos caminhões carregados sob chuva, em trechos em aclives. Quando terminar o período chuvoso, previsto para abril, se dará continuidade aos serviços de pavimentação programados para a rodovia.

Um total de mais de 220 homens, incluindo agentes de trânsito, servidores e colaboradores do DNIT, além do efetivo do Exército e agentes da PRF, foi mobilizado a partir de dezembro passado para garantir a trafegabilidade no trecho não asfaltado da BR-163/PA durante o período de chuvas, conhecido como inverno amazônico. A inspeção diária da rodovia, visando uma atuação preventiva ou emergencial, faz parte do conjunto de medidas definidas pelo DNIT. ( Com informações do site Olhar Direto)

Ministro da Saúde vai encontrar fila no serviço de hemodiálise ao visitar Santarém, nesta quarta-feira

O ministro da Saúde Ricardo Barros vai tomar conhecimento que o serviço de hemodiálise em Santarém, que é oferecido no Hospital Regional da Sespa e no Hospital Municipal, não é suficiente para atender a demanda local e regional. Segundo o secretário de Saúde, Victor Mateus, até pacientes de Macapá estão sendo atendidos em Santarém. “Temos que reconhecer que ainda temos fila, apesar dos esforços do estado e da prefeitura. As máquinas que atendem aos pacientes renais crônicos estão à exaustão, funcionando cerca de 21 horas por dia, o que não é recomendável”, revelou o titular a Sespa com exclusividade  ao Portal OESTADONET.

Ricardo Barros chega a Santarém, na tarde desta quarta-feira(31 )para realizar visita técnica nas dependências do Hospital Regional da Sespa, no Hospital Municipal (HMS) e nas obras do Hospital Materno Infantil. O ministro será recepcionado e acompanhado durante as visitas pelo prefeito Nélio Aguiar e pelo secretário de saúde Vitor Mateus.

Para tentar minimizar essa insuficiência de máquinas de hemodiálise, o governador Simão Jatene determinou a Secretaria de Estado de Saúde repasse recursos ordem de R$ 10 milhões para a administradora do HRBA aumentar em 40 máquinas o número dos equipamentos em funcionamento em Santarém.  “No próximo mês estaremos em Santarém para assinar o termo aditivo para dar andamento às obras e compra das máquinas para diminuir a fila de pessoas renais crônicos que precisam desse tipo de tratamento. Hoje já temos até o quarto turno, as maquinas rodando até 1 hora da manhã”, afirmou Victor Mateus.

O secretário estadual de saúde observa que não deve ser encarado como ultima alternativa para tratamento de renais crônicos apenas a instalação de mais equipamentos de filtragem do sangue. “ Nós temos é que evitar que esse paciente chegue ao estágio de precisar de uma máquina. Lá atrás, temos que combater o diabetes e a hipertensão, doenças que originam a insuficiência renal futura. De nada adiantaria aumentar máquinas se o numero de pacientes aumenta muito mais, nunca chegaremos a resolver esse problema se não adotarmos medidas que evitem ou diminuam o aparececimento de doenças renais”, ressaltou Victor Mateus.

Eia/Rima de hidrelétricas no rio Cupari tem audiência pública de análise adiada para 7 de março

O Ministério Público Estadual pediu o adiamento da audiência pública que seria realizada, em Rurópolis, no ultimo dia 26, para o dia 7 de março,  para debater o licenciamento do aproveitamento hidrelétrico dos braços leste e oeste do rio Cupari, em Rurópolis, município na 300 km de Santarém. 
A Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado, Semas, informou que entre as razões alegadas pelo ministério público para o adiantamento da audiência está o fato das populações locais não estarem devidamente esclarecidas dos impactos do empreendimento.
O EIA-Rima (Estudo de Impacto Ambiental e  Relatório de Impacto Ambiental), foi elaborado a pedido da Cienge, empresa de Brasília, que pretende construir as oito usinas hidrelétricas (seis de pequena capacidade,  e duas hidrelétricas convencionais no rio Cupari.

Cargill tem interesse na Ferrogrão
Terça, 30 Janeiro 2018 19:10

Cargill tem interesse na Ferrogrão

Escrito por Lúcio Flávio Pinto

A Ferrogrão, a ferrovia projetada para ligar Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, a Miritituba, no Tapajós, teria sido um dos temas da conversa que o presidente mundial da Cargill, Dave MacLennan  teve, na semana passada, em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico, com o presidente Michel Temer.

A condição inicial para mais investimentos da multinacional americana no Pará no escoamento de grãos pela Amazônia seria a definição de um marco regulatório para a infraestrutura. O que pode significar mais vantagens para a empresa assumir o projeto da ferrovia. Mas a Cargill também quer que seja concluída a pavimentação da rodovia Santarém-Cuiabá, que complementaria o fluxo ferroviário.

Traduzindo: vem mais soja por aí. A cultura já ocupa quase 4% da área do Brasil.

Rede Big Ben fecha temporariamente e demite 200 farmacêuticos
Terça, 30 Janeiro 2018 15:08

Rede Big Ben fecha temporariamente e demite 200 farmacêuticos

Escrito por DOL

O processo de recuperação judicial da Brasil Pharma, grupo de varejo responsável pela gestão da rede de farmácias Big Ben, ganhou novo capítulo nesta terça-feira (30). Cerca de 40 lojas foram fechadas em Belém e outras cidades do Pará e 200 farmacêuticos, além de diversos outros profissionais, foram demitidos. A estimativa é do Conselho Regional de Farmácia do Pará (CRF-PA).

O CRF-PA se solidarizou com os trabalhadores demitidos e diz que aguarda um posicionamento oficial da rede sobre as demissões. "Manifestamos irrestrito apoio aos mais de 200 colegas farmacêuticos afetados pelo encerramento das atividades de grande parte das lojas da rede de farmácias Big Ben", disse o Conselho através de nota. 

"Lamentamos imensamente que a súbita redução da rede tenha afetado de forma tão direta centenas de profissionais, abalando estruturas familiares e alterando planejamentos individuais e coletivos. Principalmente em um período de recessão e dificuldades que fazem parte das realidades dos lares brasileiros", lamentou o CRF-PA.

Rodrigo Aguilera, um dos administradores da rede Big Ben, informou à reportagem do DOL que somente a Brasil Pharma poderá se pronunciar sobre o caso. 

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

A Big Ben vem enfrentando uma grave crise os últimos anos. A empresa perdeu vários fornecedores e ultimamente muitos produtos estavam em falta nas prateleiras das farmácias da rede, o que fez com que muitos clientes reclamassem. 

 

No último dia 10, a Brasil Pharma ajuizou pedido de recuperação judicial na tentativa de resolver os problemas financeiros.

Na ocasião, o grupo apresentou o pedido com valor de causa em R$ 1,2 bilhão justificando o pedido como fruto da crise econômica que atinge o país nos últimos anos causador da queda das vendas.

O CRF-PA elabora uma nota junto as entidades em defesa do farmacêutico sobre as ações a serem tomadas.

O DOL tenta contato com a Brasil Pharma. 

(DOL)

 

Divulgado listão dos aprovados no processo seletivo da UEPA
Terça, 30 Janeiro 2018 10:42

Divulgado listão dos aprovados no processo seletivo da UEPA

Escrito por Portal OESTADONET

Os nomes dos candidatos aprovados no processo seletivo da Universidade do Estado do Pará-UEPA já estão liberados no endereço eletrônico http://www3.uepa.br/resultadoprosel2018. São 3.620 vagas distribuídas nos 16 municípios onde a Uepa está presente. Este é o primeiro ano em que todas as vagas foram destinadas ao Prosel, após o encerramento de novos inscritos do Programa de Ingresso Seriado (Prise) em 2015.

Para promover o acesso ao nível de educação superior nos municípios paraenses, a Uepa adota uma política de cotas. Por isso, foram reservadas 50% das vagas a candidatos que cursaram e concluíram todas as séries do Ensino Médio, ou curso equivalente, na rede pública.

Enem - Estará automaticamente eliminado no processo de classificação do Prosel, o candidato que faltou em, pelo menos, um dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou obteve nota inferior a 400 na Redação, numa escala de 0 a 1000, ou ainda obteve média aritmética das notas do Exame inferior a 400.

Ainda será atribuído um bônus de 10% sobre a média aritmética das notas obtidas no Enem, aos candidatos que concluíram o Ensino Médio, ou equivalente, em escolas localizadas no Estado do Pará. A comprovação dessas condições será feita no ato da matrícula. O candidato que não provar a veracidade das informações será eliminado do Processo e perderá o direito à vaga.

Para o resultado, o Prosel teve como base de dados o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) fornecido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão realizador do Enem.

Concorrência

Para o Prosel 2018, entre os cotistas, o curso mais concorrido é o de Fisioterapia em Belém, com 200 candidatos inscritos para cada vaga. Em seguida, o curso de Medicina em Marabá, com 113,6 candidatos por vaga, e o curso de Enfermagem em Belém, com 102 por vaga.

Entre os não-cotistas, o curso mais concorrido do certame é Medicina em Marabá, com 70.6 candidatos inscritos para cada vaga. Em segundo ficou Fisioterapia em Belém, com 63.09 inscritos por vaga, e Medicina em Belém, com 55.7 candidatos por vaga.

Matrícula

O período de matrícula inicia já no dia seguinte a divulgação do listão. Os candidatos aprovados deverão entrar no link que será disponibilizado no site www.uepa.br. A pré-matrícula será feita exclusivamente online e é o primeiro passo obrigatório no processo de matrícula. Após preencher e imprimir o formulário, os calouros deverão levar a documentação exigida no edital, com cópias, até o campus que abriga seu curso. No ato de confirmação da matrícula o candidato deverá estar munido de originais.

O calouro oriundo das escolas da rede pública poderá apresentar uma declaração de que está concluindo o Ensino Médio no ano letivo corrente, a qual deverá ser substituída pela documentação definitiva em até 45 dias, estando sua matrícula condicionada à apresentação dos documentos obrigatórios relacionados no subitem 14.3, do Edital 78/2017.

Documentos necessários para a matrícula de calouros:

1 - Ficha de Pré-Matrícula impressa;

2 - Carteira de Identidade;

3 - Cadastro de Pessoa Física (CPF);

4 - Certidão de Nascimento ou Casamento;

5 - Certificado de Alistamento Militar (candidatos do sexo masculino);

6 - 01 (uma) foto 3 x 4 recente (colorida);

7 - Título de Eleitor, acompanhado do comprovante de votação na última eleição;

8 - Histórico Escolar do Ensino Médio;

9 - Certificado de Conclusão do Ensino Médio;

10 - Comprovante de Residência (recente que contenha CEP)

 

NÚMEROS DO PROCESSO SELETIVO 2018 – PROSEL

Vagas ofertadas: 3.620

Cursos de Graduação ofertados em 2017: 26

Inscritos: 94.189

Cotistas: 71.731

Não-cotistas: 22.458

 

Cursos mais concorridos (concorrência CANDIDATO / VAGA)

1. PROCESSO SELETIVO – PROSEL

1.1 - COTISTA

Fisioterapia (Belém): 4.002 candidatos inscritos l 20 vagas l 200 candidatos por vaga

Medicina (Marabá): 1.136 candidatos inscritos l 10 vagas l 113,6 candidatos por vaga

Enfermagem (Belém): 5.104 candidatos inscritos l 50 vagas l 102 por vaga

1.2 - NÃO COTISTA

Medicina (Marabá): 706 candidatos inscritos l 10 vagas l 70.6 candidatos por vaga

Fisioterapia (Belém): 1.276 candidatos inscritos l 20 vagas l 63.09  candidatos por vaga

Medicina (Belém): 2.786 candidatos inscritos l 50 vagas l 55.7 candidatos por vaga.

(Texto original: Fernanda Martins)

 

 

Simples Nacional: prazo para adesão e enquadramento das empresas termina nesta quarta-feira (31/01)

As empresas têm até quarta-feira (31) para aderirem ao Simples Nacional, programa do governo que reduz a carga tributária e unifica oito impostos em uma única guia. O regime passou por uma reformulação em 2018 e traz importantes mudanças para os empresários. Entre as transformações está o aumento do teto de faturamento das empresas para até R$ 4,8 milhões por ano.

O pagamento das alíquotas do Simples Nacional também tem alterações significativas para as empresas. A nova regra estabelece três tabelas de tributação, com redução das alíquotas para empresas que destinarem mais de 28% do seu faturamento ao custeio da folha de pagamento, pro-labore e encargos, incentivando a criação de novos empregos.

Outra mudança diz respeito aos microempreendedores individuais (MEI). O empreendedor que tem faturamento anual de até R$ 81 mil, poderá optar também pelo Simples Nacional, o que contribui para minimizar a informalidade. Além disso, a partir de agora, pequenos produtores e atacadistas de bebidas alcoólicas (cervejarias, vinícolas, destilarias) poderão optar pelo Simples Nacional. Basta estarem inscritos no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Para que o empreendedor possa conhecer todas as novas mudanças, a Arquivei, startup com a plataforma líder em gestão e consulta de Notas Fiscais, disponibiliza gratuitamente para download o "E-Book Simples Nacional", material que ajuda os empreendedores a entenderem como funciona o sistema de tributação do Simples Nacional.

Terça, 30 Janeiro 2018 09:50

Serviço de telefonia móvel é campeão em reclamação no setor de telecomunicações

Escrito por Agência Rádio Mais

O setor de telefonia móvel é um dos mais importantes – e um dos que mais registram reclamações. Hoje, são cerca de 200 milhões de aparelhos celulares no Brasil contra 30 milhões de aparelhos fixos. Mas, juntos, esses serviços somam 70% das queixas. “Nosso objetivo é garantir que o serviço de telecomunicações seja prestado com preços e qualidade adequados”, explica o superintendente executivo da autarquia, Carlos Baigorri. Por ano, o call center da Anatel recebe por volta de 13 milhões de ligações com reclamações, com índice de resolução acima dos 90%, garante Baigorri.

O serviço do call center é tentar intermediar o conflito entre consumidor e prestador de serviços e também conflitos de ordem técnica ou comercial entre operadoras. De acordo com Carlos Baigorri, a maior reclamação recebida pela Anatel é a de erro na cobrança da fatura do celular. “O cliente entra em contato com a operadora para ver o que está acontecendo, mas se a operadora não resolver o problema, ele pode entrar em contato com a Anatel”, orienta.

Mas para que a reclamação chegue até a Anatel, é preciso que o consumidor venha munido do protocolo de atendimento da operadora, pois só assim a solicitação pode ser gerada. “Eu não sabia disso, estou sabendo agora”, lamenta Antonio Pereira de Souza, que não chegou a entrar em contato com a empresa de telefonia móvel antes de procurar a justiça.

A advogada Camilla Porto explica o que o cliente pode fazer caso se sinta prejudicado. “Quem se depara com esses problemas tem a opção imediata de abrir um chamado na própria operadora. Não havendo resultado, o consumidor pode, alternada ou cumulativamente, procurar defesa na esfera administrativa, como nos órgãos de defesa do consumidor e na Anatel”, alerta.

Equilíbrio

Em 2012, a jornalista Deborah Souza teve problema com sua antiga operadora de celular. Ela participava de uma promoção com sua linha pré-paga e precisava de um chip novo para continuar com os bônus, mas, segundo ela, a operadora não quis fornecer. “Na época, eles alegaram que a empresa havia falido. Registrei minha reclamação na Anatel e entrei também com processo judicial”, lembra. Porém, o processo não foi favorável a ela. “Eu saí no prejuízo, porque ainda tinha alguns anos de contrato com a operadora. Estava entrando no mercado de trabalho e tive que alterar meu telefone nos currículos, com certeza devo ter perdido oportunidades de emprego”, conta.

Apesar de o consumidor ser a parte mais frágil da relação, um dos papéis da Anatel é zelar pelo equilíbrio do setor. “A Anatel não é um órgão de defesa do consumidor, não é esse o papel das agências reguladoras. O nosso objetivo é promover o mercado de telecomunicações. O consumidor é uma parte desse mercado, a outra parte são as empresas. A gente busca de alguma forma proteger e garantir os direitos do cliente, mas nós também temos que observar o desenvolvimento do mercado”, alerta Carlos Baigorri.

Agência reguladora

A Anatel é uma das dez agências reguladoras existentes hoje no Brasil. Criada em julho de 1997, a agência regula e garante o mercado de telecomunicações no País, o que inclui serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga (internet), TV por assinatura e a responsabilidade pela utilização do espectro radioelétrico (radiofrequência).

A fiscalização dos serviços é feita por meio de regulamentos, que são documentos aprovados por meio do conselho diretor da Anatel e, por força de lei, passam antes por consulta pública. Depois dessa etapa, a autarquia analisa as contribuições da sociedade e, posteriormente, o conselho diretor aprova o documento. A partir de sua publicação, ele passa a valer e obriga as prestadoras de serviço a seguirem o regulamento. Em caso de descumprimento, elas ficam sujeitas a multas e medidas cautelares, por exemplo.

“Toda vez que você usa seu celular para acessar internet 3G ou 4G, esse acesso só está disponível porque a Anatel fez a alocação, o edital e criou toda a regulamentação para que esse espectro fosse utilizado. A Agência não desenvolve a tecnologia, não desenvolve os modelos de negócio, o que a gente garante é que essa radiofrequência seja utilizada pelas empresas de forma que o serviço possa funcionar”, completa Baigorri.

Os canais de acesso à Anatel são o call center, no telefone 1331, os aplicativos de celular (a forma mais eficaz de atendimento, segundo o superintendente) e o site da autarquia.

Pagina 5 de 173