Família de norte-americanos que estava desaparecida é encontrada em Breves

A família dos americanos Adam Harris Heart, 39 anos, e Emily Faith Heart, 37 anos, e seus filhos que estava desaparecida desde o último domingo (29), foi encontrada viva no final da tarde desta quarta-feira (1). Segundo informações da Polícia Civil, eles estavam em uma vila próximo do distrito de Curumu, no município de Breves, no Marajó, próximo onde o crime ocorreu.


(Foto: Reprodução)

Ainda de acordo com a polícia, a família teria pulado no rio e seguido para mata, onde comeram frutos e beberam água do rio. Apesar de alguns ferimentos e estarem um pouco assustados, eles estão bem e a caminho do município de Breves, acompanhados pelas polícias Civil e Militar.

(DOL)

Quarta, 01 Novembro 2017 18:32

Plano de resgate de empurrador da Bertolini e corpos de tripulantes será executado em três etapas

Escrito por Agência Pará e redação

Uma equipe do Corpo de Bombeiros/Defesa Civil Estadual se reuniu na manhã desta quarta feira (1º), na Capitania dos Portos, em Santarém, com representantes de outros órgãos públicos e das empresas Bertolini e Smit Salvage BV, do Grupo Boskalis, da Holanda, para informar as principais ações do Plano de Atuação Integrada, destinado a retirar do Rio Amazonas o empurrador CXX. O naufrágio, ocorrido próximo ao município de Óbidos, no oeste do Pará, foi provocado por uma colisão, no dia 2 de agosto deste ano, entre o empurrador e o navio mercante “Mercosul Santos”.

O início das ações depende apenas da chegada da estrutura da empresa Smit, composta pelo guindaste flutuante Cábrea e outros equipamentos ao local da operação, que deverá ser realizada em 12 dias.

Etapas - O Plano de Atuação Integrada será desenvolvido em três etapas. A primeira inclui a chegada do guindaste flutuante e a realização da  inspeção por sonar estacionário de alta definição, para saber o posicionamento do empurrador no Rio Amazonas, e, posteriormente, a instalação do sistema de fundeio (quadro de boias).

Na segunda etapa serão resgatados os corpos dos desaparecidos, com a participação do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, auxiliado pelo Corpo de Bombeiros. Só após o içamento, as equipes desses órgãos terão acesso ao empurrador. Nesta etapa, a operação de salvatagem e resgate será realizada pela empresa Smit, com lançamento da rede e içamento, utilizando garra hidráulica. 

Quando o empurrador vier à tona e for devidamente posicionado na vertical, iniciarão as atividades da Marinha, Polícia Civil e Centro de Perícias Científicas, com os procedimentos investigatórios, periciais e inspeções navais.

Entre as atividades prioritárias da equipe do CPC está a remoção dos corpos das vítimas que ficaram presas no empurrador, com o auxílio do Corpo de Bombeiros. As duas equipes serão as primeiras a entrar no empurrador, para preservar o local e não comprometer as investigações e a perícia. 

Celeridade - A terceira etapa é destinada ao transporte das vítimas, em uma embarcação específica, e desmobilização. Atendendo ao pedido das famílias, o Centro de Perícias vai acelerar a retirada e identificação prévia, para evitar a exposição das vítimas. Após esses procedimentos, os corpos serão transportados para a sede do Centro de Perícias em Santarém, onde há estrutura adequada para complementar os trabalhos, com a realização de autópsia, identificação e liberação para as famílias. 

Segundo o tenente-coronel Luis Cláudio Rêgo, comandante do 4º Grupamento de Bombeiros Militar (4º GBM), serão dois momentos essenciais toda a operação: a chegada dos equipamentos da empresa de resgate a Óbidos e o içamento do empurrador. 

Após ser apreciado pelos representantes dos órgãos que atuarão na operação, o Plano será enviado pelo Comando do 4° GBM ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros, e depois à Segup.

 

Americanos assaltados em viagem de balsa para o Marajó seguem desaparecidos
Quarta, 01 Novembro 2017 14:24

Americanos assaltados em viagem de balsa para o Marajó seguem desaparecidos

Escrito por Portal OESTADONET

O casal de americanos Adam Harris Heart, 39 anos, e Emily Faith Heart, 37 anos, e duas crianças que seriam seus filhos desapareceram no último domingo (29) após a balsa Andorinha e o empurrador Taigó I serem assaltados por piratas no Rio Furo Grande, próximo a Breves, Ilha do Marajó.

Eles estavam em uma van e partiram de um porto na avenida Bernardo Sayão, em Belém, com destino a Macapá. A van do casal já foi apreendida pela Polícia na capital amapaense.

Segundo relato das vítimas, vários homens fortemente armados atracaram no empurrador da balsa e assaltaram boa parte da carga. Após o assalto, o casal teria abandonado o veículo e pularam no rio. Após isto, não foram mais vistos. Outra versão dá conta de que eles teriam sido socorridos em uma vila por moradores e só depois desapareceram.

Na madrugada da última segunda-feira (30), parte da carga foi encontrada na mata, mas nenhum dos piratas foi identificado ainda. Foto: Via WhatsApp

 

Investigações

Em nota, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Segup) informou que segue com o inquérito para investigar o desaparecimento, com auxílio da Polícia Civil, Polícia Militar, Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e Corpo de Bombeiros.

Além disso, também estariam sendo feitas investigações da Secretaria de Inteligência e Análise Criminal da Segup nas redes sociais e contato com familiares em Florianópolis (onde o casal teria residência) e nos EUA. Outra investigação em andamento é sobre o roubo do empurrador Taigó I e da balsa Andorinha.

Desde o início da manhã, um helicóptero do Graesp está auxiliando nas buscas na região de Breves.

(Com informações de Marcos Onias/ RBA TV e Segup)

Justiça tenta conciliação entre Sintepp e Governo do Estado
Quarta, 01 Novembro 2017 11:22

Justiça tenta conciliação entre Sintepp e Governo do Estado

Escrito por Portal OESTADONET, com informações de Martha Rios

Em audiência de conciliação realizada nesta terça-feira, 31, no Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), a desembargadora Diracy Nunes Alves, relatora do Mandado de Segurança impetrado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp) contra o Governo do Estado do Pará, recebeu as partes para tentar um acordo. 

A Desembargadora Diracy Nunes Alves chamou os litigantes ao acordo e disse que os mediadores do TJPA, Karine Braga Soares e Lucyan Victor de Almeida, estavam à disposição das partes. 

O Governo do Estado apresentou proposta aos representantes do Sintepp, que, após pedirem esclarecimentos sobre alguns pontos, se comprometeram em repassar à assembleia dos professores, marcada para as 9h do dia 1º de novembro, para deliberação.

Como a proposta ainda será submetida aos professores, a desembargadora Diracy Nunes Alves encerrou a audiência e se comprometeu em avisar às partes a data da próxima audiência de conciliação. A desembargadora, mais uma vez, disse que os mediadores do Tribunal estavam à disposição do Estado e do Sintepp, e o desembargador Luiz Neto também se manifestou nesse sentido.

“O Poder Judiciário do Pará tem alcançado ótimos resultados em conciliação. Nossos profissionais que atuam no Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (NUPEMEC) são muito importantes, e nós, como mediadores e distribuidores da Justiça, só queremos que todos saiam satisfeitos. Que os professores possam receber um salário digno, condizente à relevância da profissão, e que o Estado possa pagar. Vocês podem sim construir este acordo”, afirmou a relatora.

O desembargador Luiz Neto, a convite da desembargadora relatora, participou também como mediador da conciliação. “A conciliação só é possível se as partes vierem na intenção de acordar. Quando se senta numa mesa mediada pelo Poder Judiciário, a ideia é que as partes atuem com lealdade, boa-fé, e, acima de tudo, imbuídas do propósito de fazer a conciliação”.

Participaram ainda da audiência de conciliação, Manoel Santino, decano do Ministério Público do Estado do Pará, que representou o procurador-geral de Justiça, Gilberto Valente Martins; Ophir Filgueiras Cavalcante Júnior, procurador do Estado do Pará; o advogado do Sintepp Walmir Brelaz; as secretárias de administração e de educação do Estado do Pará, Alice Viana Soares Monteiro e Ana Cláudia Serruya Hage; e os coordenadores do Sintepp Alberto Andrade, Conceição Holanda e José Mateus Ferreira.

São Raimundo pretende aproveitar pelo menos a metade do antigo elenco para o Parazão 2018

Definido pela Federação Paraense de Futebol o calendário da série principal do Campeonato Paraense, que começará no dia 21 se janeiro de 2018. O São Raimundo está no grupo II, ao lado do Clube do Remo, Castanhal, Paragominas e o vice-campeão da segunda divisão. Para a disputa a equipe santarena pretende contar pelo menos com a metade do plantel que disputou a série principal este ano.
" É claro que temos interesse no retorno dos atletas que estiveram conosco este ano, talvez uma seis ou sete, mas tudo vai depender se o orçamento que a diretoria vai aprovar permitirá recontratar os jogadores, pois ainda não temos fixado um teto salarial", explica Sandro Lopes, diretor de futebol do Pantera.
Sandro adiantou que o departamento de futebol do clube alvinegro tem um banco de dados com cerca de 100 nomes de jogadores que estarão disponíveis para contratação, no final do ano, muitos destes estão disputando a etapa classificatória para o Parazão 2018. "Para se ter uma idéia dos jogadores que podem ser contratados, o time do Tapajós, que está em atividade, é formado pela maioria do nosso time titular este ano, além do técnico Lecheva. É claro que temos interesse em recontratar alguns desses jogadores, mas tudo vai depender do orçamento", esclarece o diretor de futebol.
A escolha do novo treinador e a possibilidade de retorno de Lecheva ao comando do São Raimundo não foram discutidos, ainda, pela diretoria que, segundo Sandro Lopes, tem reunião marcada para os próximos dias.

Situação financeira

Sandro Lopes informou ao Portal OESTADONET que, se não fosse a quitação da dívida trabalhista renegociada junto à Justiça do Trabalho de Santarém, as contas do São Raimundo teriam fechadas no azul. Cerca de 200 mil reais foram pagos, dinheiro que poderia ter sido investido em reforços para o campeonato deste ano, quando o Pantera conseguiu disputar  a semifinal do segundo turno contra o Clube do Remo.
Segundo o diretor de futebol alvinegro, o clube ainda terá de renegociar uma dívida relativa à rescisão de um atleta que disputou a série C, em 2010, mas que não foi incluída pela Justiça do Trabalho na renegociação de débitos firmada e honrada pelo São Raimundo.
"Essa é uma despesa nova, que pretendemos quitar, mas a prioridade ainda é liquidar os débitos com as rescisões deste ano, que somam cerca de 30 mil. Se não tivéssemos de quitar dívidas trabalhistas que ameaçavam o patrimônio do clube, já teríamos fechado o ano com saldo em caixa", concluiu Sandro Lopes.

 
Santarém ocupa 76º posição no ranking dos municípios mais violentos do Pará
Terça, 31 Outubro 2017 10:50

Santarém ocupa 76º posição no ranking dos municípios mais violentos do Pará

Escrito por Portal OESTADONET

O município de Santarém ocupa a 76º posição entre cento e quarenta e três municípios do Pará em que são registrados homicídios por arma de fogo. Da pesquisa, publicada no Mapa da Violência no Brasil 2016, não foi incluído o município de Mojuí dos Campos, criado em 2013. Os dados analisados pelo Portal OESTADONET referem-se ao período de 2012-2014.

Em Santarém, foram registrados 14 homicídios por arma de fogo em 2012, 14 em 2013, e 27 em 2014, praticamente o dobro em três anos.

No Pará, Ananindeua é a mais violenta dos municípios nove paraenses pesquisados, seguida por Marituba, quando são analisados os números de morte por armas de fogo em municípios com população superior a 10 mil habitantes. Em terceiro lugar aparecem Marabá e Moju, em quinto.

Da região Oeste do estado, Novo Progreso lidera o mapa da violência. O município é o 5º mais violento no estado e o primeiro na região. Altamira vem em 7º, Uruará ocupa a 32º segunda posição, Itaituba a 45º, Almeirim a 65º e Placas a 75º colocação nesse rankig.

A classificação das taxas de Homicidio Por Arma de Fogo(HAF) por município é baseado no parâmetro de cada morte por grupo de 100 mil habitantes

STF nega habeas corpus a acusado de participar da morte de uma família de empresário em Altamira

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Habeas Corpus (HC) 148846, por meio do qual Marcelo Oliveira Campos., preso preventivamente sob a acusação de ter participado do homicídio de uma família em Altamira (PA), em janeiro de 2016, pedia a revogação de sua custódia, decretada contra ele pela Justiça de Altamira, há mais de dois anos. Para o ministro, analisar temas não debatidos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) implica indevida supressão de instância.

Marcelo é um dos executores do casal Luís Alves Pereira e Irma Buchinger Alves e filho mais velho Ambrósio Buchinger Neto. Na dia do crime, três filhos do casal, sendo dois homens e uma mulher, que estavam na residência da família quando criminosos invadiram a casa, na madrugada dia 6 de janeiro de 2016. Os suspeitos renderam o casal e o filho mais velho e usaram fita adesiva e um cadarço de sapato para cometer o crime.

De acordo com os autos, Marcelo teria conduzido os executores ao local do crime em seu veículo, além de ter abrigado alguns deles em sua casa após os crimes. O acusado também teria mantido contato com outros envolvidos, inclusive com o mandante dos homicídios - Henrique Buchinger e a irmã Chiara Buchinger- e tinha conhecimento de toda a trama criminosa.

Segundo a políca, quatro a cinco pessoas chegaram em um carro e entraram na casa, mas devido à falta de qualidade da imagem não foi possível identificar nem as pessoas, nem a placa do veículo. Os suspeitos fugiram levando o carro da filha do casal e abandonaram o veículo em um ponto distante 12 quilômetros de Altamira.

 

Em uma semana, rios Tapajós e Amazonas vazam 34 centímetros
Segunda, 30 Outubro 2017 11:27

Em uma semana, rios Tapajós e Amazonas vazam 34 centímetros

Escrito por Portal OESTADONET

No período de 24 a 30 de outubro a vazante dos rios Tapajós e Amazonas apresenta um nível mais baixo 34 centímetros, segundo medição que a Marinha faz na régua fluviométrica instalada  pela Agência Nacional de Águas(ANA) no porto da CDP, em Santarém.

No dia 22, o nível do rio estava em 1,82 metro. Na manhã desta segunda-feira(30), a régua marcava 1,48, uma vazante  acentuada de trinta e quatro centímetros. No ano passado, nesse mesmo dia, o nível estava em 1,82 metrô.
Nos dias 22, 23 e 24 o nível se manteve estável em 1,82 metro. A partir do dia 25 a vazante passou para 4 centímetros, chegando a 12 centímetros no dia 28, atingindo o nível de 1,64 metro.
Do final de semana para esta segunda-feira, os rios Tapajós e Amazonas vazaram mais 6 centímetros.

Índios venezuelanos em Santarém já são mais de 90
Segunda, 30 Outubro 2017 08:36

Índios venezuelanos em Santarém já são mais de 90

Escrito por Portal OESTADONET

A presença índios Warao, em Santarém, provenientes da Venezuela que, até a última sexta-feira(27), formavam um grupo de cerca de 50 refugiados, esta segunda-feira(30) cresceu mais ainda. Um grupo 39 indígenas amanheceu na praça da Matriz, provenientes de Manaus, formado predominantemente por mulheres e crianças.

O aumento do número de índigenas que buscam refúgio no Brasil vai agravar ainda mais as condições de sobrevivência em que ja se encontra o primeiro grupo, que chegou a Santarém no dia 28 de setembro.

Esse grupo foi abrigado primeiramente em uma instituição religiosa e depois no Centro de Formação Franciscana, ligado a Diocese de Santarém, no bairro Jardim Santarém que se disponibilizou a recebê-los por 30 dias. Mas com a chegada de cerca de 20 índios, na primeira quizena deste mês, o abrigo ficou supelotado e muitas mulheres perambulam pelas ruas e mercados da cidade para pedir esmola e comida.

Atualmente, a Prefeitura de Santarém está prestando assistência alimentar e social aos refugiados por meio dos equipamentos da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semtras). Um novo local servirá de abrigo para os indígenas refugiados da Venezuela. O local é a escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, desativada desde 2013 no bairro Cambuquira, às margens da BR-163. O prédio será adaptado para melhor receber os venezuelanos.

Até o fechamento desta matéria, os indigenas que estão alojados debaixo de árvores, na praça da Matriz, ainda não haviam sido abordados, até às 8h30, pelo serviço de assistência social da Prefeitura.

 

FGTS pode ser liberado para pagar empréstimo consignado
Domingo, 29 Outubro 2017 11:35

FGTS pode ser liberado para pagar empréstimo consignado

Escrito por Portal OESTADONET

O Governo Federal prepara uma Medida Provisória (MP) com o objetivo de permitir aos trabalhadores que pedirem demissão sacar o dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para pagar empréstimo consignado. A informação foi divulgada neste sábado pelo site do jornal “O Globo”. Segundo a publicação, a proposta contempla, ainda, o trabalhador que for demitido por justa causa, o que não seria permitido pela legislação. Além de atingir os casos de demissão acordada entre empregados e patrões, nova forma de dispensa incluída na reforma trabalhista que entra em vigor no próximo mês. De acordo com a minuta da Medida, o saque fica limitado a 10% do saldo da conta vinculada dos trabalhadores, sendo autorizado nas operações em que o FGTS for dado como garantia do crédito consignado.

O Conselho Curador do FGTS protestou contra a MP preparada pelo governo. Eles temem uma sangria no Fundo dos trabalhadores — que já teve suas reservas reduzidas por causa do saque das contas inativas no valor de R$ 44 bilhões e com a retirada dos recursos por causa do aumento do desemprego nos últimos dois anos. Em função disso, o orçamento plurianual (entre 2018 e 2021) do Fundo, aprovado pelos conselheiros esta semana, encolheu em todas as modalidades de financiamento (habitacional, saneamento básico e projetos de mobilidade urbana). O valor total cairá de R$ 88 bilhões este ano para R$ 85,5 bilhões em 2018 e R$ 81,5 bilhões até 2021.

REGRAS DESDE ABRIL

Em abril deste ano, a Caixa Econômica Federal implementou novas regras para uso do Fundo como garantia para empréstimos consignados, com parcelas descontadas diretamente na folha de pagamento dos trabalhadores. A nova modalidade de crédito tem 48 meses de prazo para pagamento e taxas de até 3,5% ao mês. O FGTS assegura que o valor emprestado, ou pelo menos parte dele, poderá ser imediatamente recuperado caso o trabalhador perca o emprego.

 

De acordo com a Caixa, os valores emprestados pelos bancos dependerão do quanto os trabalhadores têm depositado na conta vinculada do FGTS. Pelas regras, eles podem dar como garantia até 10% do saldo da conta e a totalidade da multa de 40% em caso de demissão sem justa causa, valores que podem ser retidos pelo banco no momento em que o trabalhador perde o vínculo com a empresa em que estava quando fez o empréstimo consignado.(DOL)

WhatsApp agora permite excluir mensagem antes de ser lida
Sexta, 27 Outubro 2017 13:58

WhatsApp agora permite excluir mensagem antes de ser lida

Escrito por DAM 24h

Nesta sexta-feira (27), o WhatsApp começou a liberar a atualização há muito esperada pelos usuários, a função de apagar as mensagens antes que o destinatário tenha lido.

 

O recurso já havia sido visto em versões Beta, mas ainda não era possível saber quando a novidade chegaria efetivamente, de acordo com o site Tecmundo.

Uma página no site oficial do WhatsApp descreve bem a função. A novidade está sendo liberada para Android, Windows Phone e iOS.

Esta atualização deve ser disponibilizada aos poucos durante os próximos dias. Ou seja, mesmo atualizando o seu WhatsApp, é possível que você ainda não tenha acesso ao recurso.

Veja como funciona a nova função

Apagando as mensagens

Você pode apagar mensagens para todos ou somente para você.

Para apagar mensagens para todos

Apagar mensagens para todos permite que você apague mensagens específicas enviadas para uma conversa individual ou em grupo. Isso é particularmente útil se você enviou uma mensagem para o grupo incorreto ou se a mensagem que você enviou contém erros.

As mensagens que você apagou para todos serão substituídas por “Esta mensagem foi apagada” na conversa do seu destinatário (*). Assim como, se você vir “Esta mensagem foi apagada” em uma conversa, isto significa que o remetente apagou a mensagem para todos.

Você poderá apenas apagar mensagens para todos até sete minutos após seu envio. Uma vez que se passaram sete minutos, não será mais possível apagar a mensagem para todos. Para apagar mensagens para todos:

Abra o WhatsApp e vá até a conversa com a mensagem que você quer apagar.

Toque e segure a mensagem. Opcionalmente, toque em mais mensagens para apagar várias mensagens de uma vez.

Toque em Apagar  na parte superior da tela > Apagar para todos.

Importante:

Para que as mensagens sejam apagadas para todos com sucesso, você e o recipiente precisam ter a última versão do WhatsApp para Android, iPhone ou Windows Phone.

(*) Se você ou o destinatário não possuem a versão mais recente do WhatsApp para Android, iPhone ou Windows Phone, este recurso não será suportado.

Os destinatários poderão ver sua mensagem antes que ela tenha sido apagada ou se não tiver sido eliminada com sucesso.

Você não será notificado se a mensagem não for eliminada com sucesso.

Para apagar mensagens somente para você

Apagar mensagens para você permite que você apague mensagens enviadas ou recebidas no seu telefone. Isso não terá efeito na conversa do seu destinatário. Seu destinatário ainda verá as mensagens em sua tela de conversas. Para apagar mensagens para você:

Abra o WhatsApp e vá até a conversa com a mensagem que você quer apagar.

Toque e segure a mensagem. Alternativamente, toque em mais mensagens para apagar várias mensagens de uma vez.

Toque em Apagar  na parte superior da tela > Apagar para mim.

Clique aqui para ver como funciona a novidade para iOS

Pedestre que ficar no meio da rua ou atravessar fora da faixa será multado em R$ 44
O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou uma resolução, nesta sexta-feira, que define as regras para multas a pedestres e ciclistas que andarem fora das áreas permitidas. A medida começa a valer em 180 dias.

As punições já estavam previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), de 1997, mas nunca foram praticadas porque não havia regulamentação de como seriam feitas.

 

A multa para o pedestre que ficar no meio da rua ou atravessar fora da faixa, da passarela ou passagem subterrânea será de R$ 44,19 – o equivalente à metade do valor da infração leve atual.

A mesma autuação vale para quem utilizar as vias sem autorização para festas, práticas esportivas, desfiles ou atividades que prejudiquem o trânsito.

Como será a multa

O agente de trânsito ou autoridade que constatar a infração deverá preencher um ‘auto de infração’, que pode ser eletrônico, com o nome completo, documento de identificação e, ‘quando possível’, com o endereço e o CPF do infrator, de acordo com o Denatran.

Marinha socorre passageira em trabalho de parto em Ferry Boat a caminho de Santarém
Sexta, 27 Outubro 2017 07:14

Marinha socorre passageira em trabalho de parto em Ferry Boat a caminho de Santarém

Escrito por Portal OESTADONET

Na madrugada do dia 26 de outubro, a Capitania Fluvial de Santarém (CFS) realizou o resgate de uma passageira em trabalho de parto, durante a travessia da Cidade de Monte Alegre para Santarém-PA, na localidade conhecida como Boca do Tapará, a cerca de 10 Milhas Náuticas de Santarém.
A Marinha recebeu o chamado de socorro da tripulação do Ferry Boat “Dona Ruth”, informando sobre a situação da passageira, que estava perdendo líquido amniótico.
A Capitania enviou para o local uma Equipe de Inspeção Naval juntamente com uma enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para apoiar no atendimento.

Waldiney Pires, do Isco, é o vice de Anselmo Colares na eleição para reitoria da Ufopa

O professor Waldinei Pires, diretor do Instituto de Saúde Coletiva(ISCO), será o companheiro de chapa do professor Anselmo Colares, na disputa pela reitoria da Ufopa.

A inscrição da chapa Somos UFOPA será nesta sexta-feira(27), às 15 horas.

Jatene assina decreto que ativa o 35° Batalhão de Polícia Militar em Santarém
Quinta, 26 Outubro 2017 11:58

Jatene assina decreto que ativa o 35° Batalhão de Polícia Militar em Santarém

Escrito por Portal OESTADONET

O governador Simão Jatene assinou decreto, publicado no Diário Oficial do Estado, que ativa, denomina e determina circunscrição de Unidades Operacionais de Polícia Ostensiva na Polícia Militar do Pará visando atender com maior eficiência e eficácia a execução das ações da ordem pública no município de Santarém.

Pelo decreto, fica ativada na estrutura organizacional do 35° Batalhão de Polícia Militar (35° BPM), subordinado ao Comando de Policiamento Regional I. O município já conta com 3° Batalhão de Polícia Militar.

A 2ª Companhia Independente de Missões Especiais (2ª CIME), com sede no Município de Santarém, ficará subordinada ao Comando de Missões Especiais (CME).

 

Santarém e Itaituba passam a contar com banco de dados fundiários
Quinta, 26 Outubro 2017 09:06

Santarém e Itaituba passam a contar com banco de dados fundiários

Escrito por Portal OESTADONET, com informações de Lila Bemerguy

O projeto Sistema Geográfico de Informações Fundiárias – SIG Fundiário, que foi lançado na última segunda-feira, em Santarém, visa modernizar a gestão fundiária na região do Tapajós, por meio da expansão do Sistema Integrado de Informações Fundiárias - SIGF, consiste em uma plataforma que integra bancos de dados com um grande número de informações fundiárias, desde a origem do patrimônio, até as diferentes destinações registradas nos órgãos de terra e em cartórios. A plataforma tem o propósito de promover o intercâmbio e o compartilhamento das informações entre órgãos públicos estaduais e federais.

No oeste do Pará, Santarém e Itaituba são os primeiros a integrar o projeto. O sistema prevê o escaneamento de documentos fundiários dos cartórios, Incra e Iterpa, que em seguida são vetorizados e incluídos em um sistema que fornecerá aos órgãos autorizados e mediante senha de acesso, todas as informações fundiárias de determinada área, como documentos, mapas e cadeia dominial.

Até sexta-feira (27), uma equipe está recebendo capacitação técnica para a digitalização de documentos, para seguir o trabalho nos cartórios e no Incra, em Santarém e Itaituba.

No Pará, sete municípios já estão com as informações integralmente digitalizadas, e três estão em processo de digitalização. Os municípios piloto foram Acará, Concórdia, Tailândia, Tomé Açu, Mocajuba e Moju.

“Esse é um dia histórico para o Ministério Público”, disse a promotora de justiça Ione Nakamura, coordenadora do Núcleo de Questões Agrárias Fundiárias e titular da promotoria regional Agrária de Santarém. “Uma proposta que sistema que vai ajudar no trabalho não só do MPPA, mas do poder Judiciário, e de toda a sociedade na resolução de conflitos graves que temos no Estado do Pará, que são os conflitos agrários”, ressaltou.

O analista de Geoprocessamento Sérgio Costa (IntegraData Amazônia/UFPA), apresentou o sistema e o modo de funcionamento. Toda a plataforma foi construída com o uso de softwares livres e permite conversar com outros sistemas já existentes. “As equipes vão aos cartórios, Iterpa e Incra, para digitalizar os documentos que serão inseridos. Uma outra faz o cadastramento e vetorização. Todas as informações vão para um banco de dados único. No futuro esse sistema estará disponível para instituições como o Ministério Público e Tribunal de Justiça para agilizar o processo de análise de documentos”, explicou Sérgio.

Pagina 3 de 164